Decoração

O novo atelier de decoração em Lisboa é tão bonito que vai querer mudar-se para lá

O L'Éléphant chegou à Rua Ivens, no Chiado, no início de junho. Tem dois pisos, 200 metros quadrados e muitas propostas.
Tem peças lindas.

Há um novo atelier de arquitetura e interiores no Chiado, em Lisboa, com propostas de mobiliário, iluminação, tecidos e tapetes completamente personalizáveis, desde os estofos dos sofás ao tipo de madeira e acabamentos dos aparadores. 

Chama-se L’Éléphant e abriu no número 38 da Rua Ivens para dar aconselhamento e vender peças decorativas num espaço aberto ao público, sem necessidade de fazer marcação prévia. O objetivo passa por corresponder às necessidades de cada cliente tendo em conta o seu contexto, explicam à NiT os responsáveis, numa continuação do projeto que já tinham lançado em 2018 mas que ganhou agora um espaço físico. Lá dentro, os 200 metros quadrados estão distribuídos entre dois pisos, com uma decoração tão bonita que vai é mesmo querer mudar-se para lá.

O projeto é da autoria de Joana Correia, Álvaro Roquette e Luís Araújo, os três sócios com formações em aquitetura, design de interiores, antiquário e engenharia civil. A equipa conta ainda com os arquitetos Teresa Saraiva e João Pedro Santos, e as assistentes comerciais e de operações Catarina Melancia e Jessica Pereira Esteves.

São eles os responsáveis por transformarem as casas dos clientes para se acomodarem à “vivência diária moderna”, como descrevem, e criarem “espaços singulares que celebram a identidade de quem os habita”. O estilo sofisticado dos seus projetos mistura peças étnicas com outras mais clássicas, mas também junta objetos antigos a uma estética moderna e clean; propostas artesanais; cores chamativas que contrastam com paredes sóbrias; e a criação, por exemplo, de espaços de armazenamento originais, em locais inesperados.

No site da L’Éléphant, já pode encontrar alguns dos projetos realizados pela equipa, desde um apartamento espetacular na Avenida Duque d´Ávila, em Lisboa, a um hotel no Alentejo, passando por outro em Sintra e até por um chalé na Suíça.

Entre as peças mais incríveis de decoração com que trabalharam, destaca-se a cadeira de baloiço de Elizabeth Eyre de Lanux, que data — estimam — de 1929.

Carregue na galeria para conhecer melhor o L’Éléphant.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT