Decoração

A primeira loja da Comporta fez as malas e abriu um espaço no Campo das Cebolas

A Loja de Cá abriu oficialmente me Lisboa em outubro deste ano. Agora, já pode encontrar as propostas do Carvalhal na capital portuguesa.
Fica no número 14 da Rua dos Bacalhoeiros.

Em 1996, Marina Saldanha abriu a primeira loja da Comporta, num tempo longínquo em que essa terra ainda era um dos segredos mais bem guardados de Portugal, uma zona de praias e arrozais com pouco turismo. Em 2020, são os filhos Simão, Violeta e Benjamim Aguiam que estão à frente do espaço e trouxeram-no em outubro até ao Campo das Cebolas, em Lisboa, com a abertura da segunda Loja de Cá.

Agora, já vai poder encontrar as propostas espetaculares de decoração que estão também presentes no Carvalhal no número 14 da Rua dos Bacalhoeiros, mesmo ao lado da Casa dos Bicos. Fica numa antiga bilheteira e armazém das empresas de transporte Renex e Algatrans, a partir de onde iniciavam as suas rotas para todo o País.

O espaço de 150 metros quadrados ganhou paredes de mármore rosa, que contrastam com arcos em tijolo, e oferece aquilo que os responsáveis descrevem como um “complexo panorama de cores, gostos e tendências”, onde vai encontrar produtos portugueses, mas também de marcas vindas de todo o mundo. 

A primeira grande novidade em Lisboa é uma parceria com a Azores Botanic, de Francisca Maltez, que preencheu os intervalos dos objetos de decoração, acessórios e roupas com uma grande diversidade de plantas selvagens e tropicais vindas dos Açores, misturadas com mobiliários antigos trazidos da Comporta. 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Loja De Cá (@lojadeca)

Os proprietários querem levar os clientes numa “viagem à volta do mundo” com as propostas vindas de destinos como o México, Colômbia, Indonésia, Tanzânia, Turquia, Peru e Vietname. Destaca-se a marca portuguesa La Paz, produzida no Porto, e peças de vestuário da Ruby Hart, entre as quais existem túnicas, vestidos e camisolas bordadas e importadas da Índia. 

Até ao final de janeiro de 2021, há descontos entre 20 e 40 por cento em peças selecionadas. A escolha das peças, contam os irmãos, pretende refletir “o bom gosto e as experiências vivenciadas pela família”. Mantas, colchas, tapetes, almofadas em tecidos portugueses, malas, cestos e pequenos objetos decorativos complementam a curadoria do espaço.

Simão Aguiam, responsável pela loja, pretende ainda transformá-la num espaço de “convívio descontraído”, onde se poderão reunir os familiares e os clientes. “A Loja de Cá é uma extensão de nossas casas e da nossa família”, indica. No ano que vem, o próximo passo será a abertura de uma mercearia dentro da loja do Campo das Cebolas, onde irão oferecer produtos orgânicos e biológicos do Val das Dúvidas, além de servir também petiscos e bebidas que poderão ser desfrutados nas esplanada por todos os que passarem por lá. 

Para “alívio dos clientes que frequentam a Comporta”, acrescenta, “a loja continuará a funcionar no seu espaço de origem durante o verão”. “A loja em Lisboa será a Loja de Cá e a do Carvalhal a Loja de Lá, ou o contrário”, brinca o proprietário. 

A 16 de julho deste ano, a Loja de Cá reabriu com uma nova gerência, passada de mãe para filhos. Simão, Violeta e Benjamim trataram de todas as coisas depois da quarentena para prepararem o espaço e tentarem compensar os meses em que estiveram parados. Leia o artigo da NiT para conhecer a história deste espaço incontornável na Comporta.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Loja De Cá (@lojadeca)

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua dos Bacalhoeiros, N. 14
    1100-070 Lisboa
  • HORÁRIO
  • De quarta-feira a domingo, das: 11:00
  • às : 14:00
  • e das : 15:00
  • às: 20:00

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT