Compras

Fair Bazaar: a loja de lifestyle sustentável vai passar a ter plataforma digital

O projeto português está a crescer e a partir desta quarta-feira, 27 de junho, vai ter todos os seus artigos disponíveis em loja online.

O espaço físico no Príncipe Real.

A Fair Bazaar é um projeto português que nasceu em abril de 2017 e que reúne e comercializa as melhores marcas e designers nacionais e internacionais de moda e lifestyle sustentáveis. O grande objetivo passa por promover um estilo de vida consciente e ecológico, e ao mesmo tempo, desfazer o mito de que tudo o que é sustentável é demasiado caro.

Joana Cunha é a grande responsável por detrás deste projeto que, entretanto, em novembro de 2017 inaugurou o seu primeiro e único espaço físico no Príncipe Real, em Lisboa. A loja da Fair Bazaar fica situada na Embaixada Shopping Gallery do Príncipe Real, e conta com mais de 30 marcas sustentáveis nacionais e internacionais.

“O documentário “The True Cost” de Michael Ross despertou-me para uma realidade até então desconhecida. Nunca tinha imaginado a corrente de acontecimentos negativos que despoletava ao comprar roupa. Estava a contribuir negativamente para o meio ambiente, e também para a exploração de trabalhadores e trabalho infantil. Apercebi-me de que as nossas escolhas têm um impacto muito maior do que imaginamos.”, revelou à NiT Joana. 

Neste momento, na loja estão disponíveis produtos éticos e sustentáveis de alta qualidade e design, de moda e acessórios, decoração e beleza. Os preços variam, mas não são exorbitantes. A peça mais barata é uma escova de dentes de Bamboo (4,50€) e a peça mais cara um macacão (200€).

Quanto ao processo de seleção de marcas, Joana Cunha explica: “cada fornecedor é avaliado através de uma entrevista em que analisamos critérios como o tipo de matérias primas, o modo de produção e as condições de emprego dos trabalhadores. A história dos produtores, a qualidade dos artigos e o design excecional são também chave para a seleção das marcas parceiras.”.

Este projeto e loja tem, ainda assim, uma particularidade: cada marca é classificada através de selos. “Como o tema da sustentabilidade é muito vasto, sentimos a necessidade de criar oito selos diferentes para classificar as marcas: vegan, eco-friendly, fair-trade, artisan, recycled, organic, zero waste e small scale.”, revelou a proprietária.

A partir de quarta-feira, dia 27 de junho, todo este mundo vai passar a estar disponível numa plataforma online. Numa primeira fase, vai juntar marcas sustentáveis de moda, beleza e decoração, dando oportunidade aos consumidores de adquirirem produtos de alta qualidade e de contribuírem para o comércio ético e justo. 

“Esta plataforma é uma amostra do que pretendemos que seja a evolução do projeto. O nosso objetivo é criar e capacitar uma comunidade global de change-makers. Nesse sentido, no website, haverão conteúdos educativos para o consumo responsável, storytelling dos produtores, entrevistas, entre outros. Serão ainda desenvolvidas atividades por toda a Europa, como community events, lojas pop-up e workshops.”, adiantou à NiT Joana Cunha.

Haverá um futuro no qual todas as marcas passem a ser sustentáveis? “Esse é o meu sonho. Para lá chegarmos é necessário por um lado, mostrar o caminho da sustentabilidade às marcas para estas repensarem as suas cadeias de valor, e por outro lado, educar os consumidores para estes alterarem os seus hábitos de consumo e sejam mais conscientes. No fundo, é preciso que haja uma mudança de mentalidades tanto do lado das marcas como do lado dos consumidores para que todas as marcas passem a ser sustentáveis.”, rematou Joana. Carregue nas setas acima para ver mais do projeto.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT