Lojas e marcas

Ancestral: a marca de velas nacional para os dias menos calmos

Os fundadores desenvolveram um projeto que não só vende objetos, como proporciona experiências únicas.
Um objeto de conforto e bem-estar.

Quando os dias se tornam acelerados, a vida passa a ser vivida em piloto automático. Deixamos de parar para observar os detalhes e, com o pouco tempo que sobra, acabamos por ter cada vez menos oportunidades para relaxar. “Acende-se o pavio, cria-se a chama e nesse pequeno instante dá-se um silêncio”, é o conselho para esses momentos de uma das fundadoras da Ancestral, a marca portuguesa de velas vertidas à mão.

O casal Micael e Ângela Costa, de 27 e 31 anos, respetivamente, sentiam-se inclinados para se tornarem empreendedores, “mas faltava sempre algo”. Não se tratava da ausência de coragem, mas de uma vontade exacerbada de edificar um projeto que refletisse os valores, interesses e hábitos de vida de ambos. Eis que surge, então, a ideia da vela artesanal que fez, a 23 de março, nascer a marca. “Naquele momento, olhamos um para o outro e o nosso espontâneo sorriso foi a confirmação de que tínhamos uma coisa muito interessante estava à nossa frente”, conta Ângela.         

Depois da pesquisa de mercado que fizeram, e ao tomarem consciência da realidade da produção industrial de velas, optaram por usar cera de coco e de colza como matéria-prima. “Percebemos que as velas comerciais são feitas à base de parafina, que é um subproduto do petróleo, e que durante a sua queima libertam partículas tóxicas equivalentes a um cigarro aceso”, explica.

“A parafina faz com que o produto se torne muito mais barato, permitindo ainda que se liberte um aroma forte com menos quantidade de fragrância”, acrescenta.

Assim, desenvolveram velas 100 por cento vegetais, naturais e biodegradáveis, vertidas à mão, e com um baixo ponto de derretimento. O facto de serem produzidas de forma artesanal, com dedicação e em pequenas quantidades, torna cada artigo único. Fizeram-no com o intuito de criar um produto de qualidade, elegante e que fosse, sobretudo, mais do que um simples objeto.

Com o minimalismo e a simplicidade em mente, visaram algo harmonioso e que produza uma sensação de conforto. Os copos são em vidro branco ou rosa pastel, os recipientes metálicos surgem em rosa dourado e já vendem uma versão floral, “com rosas secas delicadamente colocadas na cera que trazem a presença da natureza para dentro da casa”.

Nas embalagens, destaca-se o papel de sementes que não é apenas um pormenor decorativo. “Em cada vela, encontra-se uma proteção de papel de sementes. Basta cortá-lo em pequenos pedaços, colocar num vaso ou num terraço”, avança a cofundadora. “Basta regar e mais tarde surgirão flores de margaridas. Este pequeno gesto faz-nos lembrar da necessidade de cuidarmos do nosso planeta”.

Uma sensibilidade ancestral

O conceito e o processo de fabricação que proporcionam a quem acende uma das velas uma experiência única, parte das próprias vivências do casal: “A nossa lua-de-mel, no México, marcou-nos de forma especial. Foi lá que experimentámos esse conceito de experiência sensorial. Nesse país percebe-se que existe uma ligação muito forte com a Natureza, em que todas as estruturas, que eram fruto da mão do Homem, se encontravam enquadradas na natureza. Era o homem que se ajustava ao meio ambiente, e não o contrário”.

Ao desenvolverem as velas surgiu o desejo de materializar esse conceito e, da textura da cera à intensidade dos aromas, procuram uma ligação com o que é natural. Destaca-se o pavio de madeira, por exemplo, que replica a experiência de uma pequena fogueira ao arder, ouvindo-se um crepitar. Junta-se a audição ao olfato, um dos sentidos mais importantes.

“O olfato é o mais primitivo dos sentidos e está ligado às partes mais profundas do nosso cérebro”, explica Ângela, que realça o quanto é subestimado. Não só nos ajuda a compreender o mundo ao nosso redor, como inalar uma essência se revela eficaz para acalmar a ansiedade ou lembrar uma pessoa ou momento marcante.

“Não há nada mais ancestral do que acender uma vela”, reforça. Todas as suas funções, ao longo dos séculos, do aquecimento à iluminação, reflete a relação do ser humano com o fogo: “É algo simbólico, uma memória criada ao longo das gerações. A nossa intenção mais profunda é estimular o nosso cliente a ter este contacto.”

Com um catálogo cada vez mais amplo, o casal quer ainda ampliar as versões da oferta, no tamanho, tipo de recipiente e apresentação, assim como trazer novos produtos. “Queremos que com este ritual possamos experimentar e desenvolver cada vez mais o estar presente e a verdadeira conexão com a realidade. Porque a mudança começa sempre dentro de nós”, conclui.

Carregue na galeria para ver alguns dos produtos em destaque no site da Ancestral. Cada vela de 220g dura aproximadamente 50 horas e custa 19,97€. As velas de 90g custam 9,97€. 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT