Lojas e marcas

Ar: a nova loja da Estrela onde o minimalismo nacional e brasileiro se encontram

A criatividade vinda do Brasil e o espírito português reúnem-se no espaço onde pode encontrar vestuário, calçado e cerâmica.
Uma mostra trabalhada de forma intuitiva.

A Ar, a nova loja que abriu na Estrela, a 28 de maio, pode ser facilmente confundida com uma galeria de arte. Situado no número 14 da Rua da Bela Vista à Lapa, o espaço não passa despercebido pela forma como os tons terra que revestem o estabelecimento jogam com as peças expostas. Do vestuário à cerâmica, o negócio prima pela entrosamento feliz entre o design brasileiro e a produção portuguesa.

Alessandro Radlof, de 46 anos, idealizou a novidade na capital onde vive há 16 anos, depois de ter saído do Brasil em 2001. E não se pode dizer que é um principiante nesta área, já que esteve envolvido em duas outras lojas, em Santos e na Misericórdia (em Lisboa). Seguiam o mesmo modelo de misturar peças de roupa com outros complementos.

Esta é a sua primeira loja a solo. Deixou as sócias que tinha nos negócios anteriores para desenvolver um projeto sozinho, com um objetivo bem definido. E revelou à NiT,  que num futuro próximo, pretende fabricar as suas próprias peças e a loja servirá não só como a porta de entrada no mundo da confeção, como um eventual ponto de venda.

“O que procuro sempre é roupa confortável e de uso fácil. A ideia deste conceito é oferecer cerâmica, calçado ou roupa sempre a pensar no conforto misturado com o minimalismo”, conta. Embora até pense adotar estampados, neste momento, estes não vão além das riscas. A prioridade é a leveza, refletida no elemento da natureza referenciada no nome da marca. Uma coincidência devido às iniciais do seu nome.

Os tons da decoração dialogam como vestuário.

O contacto com criativos brasileiros, bem como com a produção nacional, equilibra os dois mundos. Esta ligação não fazia parte do plano de negócio, surgiu naturalmente e através de conselhos de amigos. Acabou por reunir criações tão diversas como calças de ganga, brincos de cerâmica e arranjos de plantas japoneses chamados kokedamas.

Porém, sempre teve em mente priorizar artigos produzidos em território nacional. “Cerca de 70 por cento das roupas são fabricadas em Portugal e apenas 30 por cento vem do Brasil”, explica, sublinhando que se dirige diretamente às fábricas no norte do País para encontrar os artigos que leva para a loja. Um das marcas em destaque no espaço é a Beira, uma etiqueta brasileira que se encontra entre as propostas com selo nacional.

O local foi desenhado a pensar no minimalismo. Alessandro quis dar alguma cor às paredes, com obras da artista plástica portuguesa Sofia Cruz, da marca Kruz, com desenhos geométricos que se misturam com os tons neutros. “Já tinha pintado a loja nesse tom [bege] e quando expus os quadros nas paredes, vi que aquilo funcionava muito bem. O castanho da parede com o contraste da roupa preta e branca. Acabei por pintar o chão também e os móveis são todos castanhos”.

Orgânico e intuitivo. É assim que o fundador define todo o processo de decoração do estabelecimento. Muitos dos móveis e expositores foram, inclusive, encontrados na rua. É o caso de três cadeiras e uma poltrona. As caixas de sapatos antigas foram reaproveitadas de uma sapataria antiga.

O espaço tem chamado à atenção dos visitantes: “Todas as pessoas que entram compactuam com essa ideia. Dizem que é diferente e perguntam de onde são as coisas. Acho que a loja impressiona pelo conceito”, diz.

Alessandro está sempre aberto a conhecer novos designers e peças que enriqueçam o espaço. No entanto, reforça a sua motivação primordial: “O meu objetivo é produzir. Quero fazer uma coleção. Não sei se vai sair já no próximo inverno, mas a ideia é consegui-lo muito em breve”.

Pode visitar a Ar no número 14 da Rua da Bela Vista à Lapa e deixar-se encantar não só pela decoração criativa, mas também pelas peças únicas que também pode pode descobrir na página de Instagram do projeto.

Carregue na galeria para ficar a conhecer melhor esta nova concept store na Estrela, em Lisboa.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua da Bela Vista à Lapa, 14
    1200-613  Lisboa
  • HORÁRIO
  • Segunda-feira a sábado das 11h às 19h

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT