Lojas e marcas

ArtNude: o salão para elevar a auto-estima que reúne “o melhor dos dois mundos”

O conceito do novo espaço de Vila Nova de Gaia passa por oferecer tempo de qualidade aos clientes. É urbano e moderno.
O novo espaço em Vila Nova de Gaia.

“Não é uma barbearia, é um salão”, começa por sublinhar Hugo Santos, de 33 anos. “Sou um cabeleireiro, por isso, tenho um salão”, clarifica o fundador do ArtNude. O estúdio foi inaugurado dia 8 de abril, em Vila Nova de Gaia.

“Quero oferecer algo um pouco diferente do habitual. A maioria dos espaços são apenas cabeleireiro ou apenas barbeiros”, explica. “Quis tentar aproveitar o melhor dos dois mundos para proporcionar aos clientes o que procuram. Temos cada vez mais homens preocupados com o seu visual e bem-estar.”

Hugo decidiu materializar os seus 10 anos de experiência num espaço em nome próprio, situado a 500 metros da avenida principal de Vila Nova de Gaia. No entanto, este era um sonho que já vinha desde os tempos da escola. Na transição do nono ano para o 10.º, o jovem já sabia que seria esta a profissão a seguir.

“Sempre fui um rapaz que gostou de cuidar de si, sempre fui muito vaidoso nesse sentido. Nessa altura queria seguir a carreira de cabeleireiro, mas acabei por me sentir desmobilizado, porque havia muito o estereótipo de ser algo gay”. Como era miúdo, não conseguiu deixar de lado as influências imaturas de quem o rodeava e enveredou pelo marketing. Hoje em dia, reconhece que, felizmente, isso já não é um problema — fator que se nota através do volume de trabalho que existe na área. 

Em 2014, porém, voltou às origens das suas ambições e deu início ao seu sonho. “O Paulo Silva era o meu barbeiro, à data, e decidi falar com ele sobre o meu desejo. Durante cinco anos estive com ele e com a mulher, a Isabel, a aprender tudo sobre este mundo”, explica. 

Mais tarde, Hugo colaborou com Vera Carvalho, que tinha tido conhecimento do seu trajeto e lhe decidiu fazer uma proposta. Finalmente, surgiu a barbearia. “O Sr. Marcos, proprietário da marca “26 de junho”, deu-me a oportunidade de experimentar esta vertente, que era a área que estava em falta na minha carreira”. 

Após três anos a aparar barbas, o jovem decidiu dar por concluída a sua passagem pelo negócio — “mas não por insatisfação”, ressalva. “Percebi que o meu sonho estava prestes a realizar-se, e a minha filha, que tinha acabado de nascer, foi o incentivo que precisava para o tornar realidade”, assegura. 

Um espaço “urbano” e moderno.

No ArtNude, Hugo procurou criar um conceito único. “Costumo brincar a dizer que faço aqui uma salada, misturo um pouco de tudo, quero oferecer muito conforto e muita qualidade.” Encontrou o espaço ideal de 40 metros quadrados, cuja decoração reflete a essência do projeto.

“A ideia é ser uma área despida, mais urbana”. Veem-se paredes acinzentadas, a imitar cimento, com uma mistura de tons acastanhados nas tábuas que cobrem o chão. Muitos dos detalhes e mobília são pretos, por ser a cor favorita de Hugo — e “a mais elegante”. 

Vê-se um sofá escuro na entrada, uma coluna Marshall para que nunca falte a música ambiente, e uma máquina de café — os fatores essenciais para que este se torne num momento de cuidado e bem-estar, além de apenas um corte de cabelo. “Quero dar mais tempo ao cliente”, afirma. 

“Prefiro ter mais qualidade do que quantidade, mas felizmente, tenho conseguido ambas”, confessa. “Julgo que também se deve ao meu caminho de 10 anos. Ou trabalhei bastante para ter este tipo de clientes ou sou mesmo sortudo por os ter”. 

Hugo é o único a trabalhar no espaço, o que certamente não será fácil. Mas há um motivo para isso. “Quero primeiro enraizar o conceito da ArtNude, e só depois, ter um colaborador. Quero que as pessoas percebam que isto é um espaço para elevar a imagem e a auto-estima.”

Além disso, o jovem também não quer apenas viver para trabalhar. “Houve uma panóplia de situações, de exemplos, que vi e não só, que me levaram a pensar que teria de fazer isto doutra forma — e faço-o ao meu ritmo. Quero tirar partido da minha da profissão sem ser refém dela”, explica o cabeleireiro. 

Quanto ao futuro, o mestre de cortes masculinos afirma que “seria hipócrita não admitir que adoraria trabalhar com alguma marca, é o sonho de qualquer pessoa neste tipo de negócio — não representá-las, mas sim trabalhar com elas”, ressalva. E claro, “levar a ArtNude o mais longe possível”. “Acho que estou no bom caminho”, conclui.

Os serviços vão de cortes de cabelo (15€) à barba (13€), passando por um “art combo” (35€), entre outros. As marcações podem ser feitas online

Carregue na galeria para conhecer um pouco mais o ArtNude. 

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua Francisco Alexandre Ferreira, nº 138 loja 96F
    4400 – 469 Vila Nova de Gaia
  • CONTACTOS
  • HORÁRIO
  • Terça a sexta das 9:30 às 18:45
  • Segunda das 9:30 às 13:00
  • Sábado das 8:45 às 14:00

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT