Lojas e marcas

Atenção: o mercado setubalense de peças em segunda mão está de volta

O Arrábida Flea Market acontece no dia 2 de julho, sábado, na União Setubalense. Leve MB Way ou dinheiro trocado.
Uma forma de promover a moda circular.

A indústria da moda é uma das mais poluentes a nível global e um mercado pouco ou nada circular. Estamos tão habituados a comprar em cadeias de fast fashion que nos esquecemos de reaproveitar ou dar uma segunda vida às roupas e artigos que já não usamos. Promover hábitos sustentáveis é importante e o planeta agradece.

Foi com base neste pensamento, que três amigas que se conheceram na Escola Secundária de Bocage, em Setúbal decidiram criar um projeto que pretende consciencializar as pessoas para a compra de artigos em segunda mão: o Arrábida Flea Market. Neste mercado vende-se roupa, calçado ou acessórios usados, com o objetivo de lhes dar uma segunda vida.

Inês Varela, 24 anos, está a terminar o mestrado em educação pré-escolar e primeiro ciclo. Mafalda Martins, 23 anos, trabalha na empresa Nautiser, em Palmela, e Mariana Sousa, 23 anos, está também a terminar o mestrado em Marketing Intelligence. Apesar de as áreas profissionais das jovens não estarem relacionadas com a indústria da moda, as três partilham a mesma visão e objetivo: promover uma economia circular.

“Costumamos comprar muita roupa em segunda mão. Adoramos essas lojas e sempre que vamos viajar, é um dos pontos em que paramos sempre para visitar”, contam à NiT. O momento de criação do projeto coincidiu com uma altura em que as jovens repararam que muitas raparigas da mesma faixa etária, começaram a criar páginas no Instagram para vender roupa que já não usavam. “Pensámos que se tantas pessoas estavam a tentar vender, deveria haver muita adesão se criássemos uma iniciativa como esta”, explica.

Na altura ainda não existia a Vinted — um mercado online onde as pessoas colocam à venda os artigos que já não usam — e as jovens queriam mesmo avançar com o projeto. Primeiro pensaram fazer o mercado em Lisboa, porque existem muitas feiras deste género, mas toda a logística tornar-se-ia complicada. “Considerámos que seria uma ideia gira e inovadora se a implementássemos cá em Setúbal”, confessam.

E assim foi. Em abril deste ano realizou-se a primeira iniciativa do Arrábida Flea Market, em que se juntaram à Divisão de Juventude de Setúbal, num evento com vários participantes e atividades distintas. Contudo, as responsáveis pelo projeto tinham o desejo de criar um evento somente dedicado ao projeto. Por isso, as jovens decidiram criar a primeira edição oficial do Arrábida Flea Market, no próximo dia 2 de julho, sábado, na União Setubalense (Avenida Luísa Todi), das 10 às 19 horas.

O espaço da União Setubalense será totalmente dedicado ao mercado onde poderá encontrar várias bancas com artigos em segunda mão, desde roupa, sapatos e acessórios. No primeiro piso haverá o bar, onde poderá comer e beber o que quiser, no piso de cima estarão as bancas e uma das novidades é que estará um DJ no espaço.

No entanto, as novidades não ficam por aqui. Além dos vendedores que estarão no espaço, as organizadoras decidiram dar destaque a negócios locais. Assim, também poderá comprar produtos das marcas setubalenses Kukka, Dubl’O Nothing, DeChocolate, DSPORTS, Smuth Socks e da lisboeta Oje Luza.

Se tem artigos em casa que já não usa terá a oportunidade de vendê-los neste mercado. Para isso, basta enviar um email para arrabidafleamarket@nullgmail.com a informar a organização do seu interesse em participar. Posteriormente irá receber o regulamento com as regras para poder vender no mercado. O facto de só se poder vender roupa, sapatos ou acessórios, a obrigatoriedade de se assegurar o bom estado das peças, ou o comprometimento de não deixar a banca sem ninguém são algumas das exigências do regulamento.

Caso os candidatos estejam de acordo com as regras, a organização envia um formulário que terá de preencher com os dados pessoais e o pagamento da banca, no qual está incluído um espaço com 1,20 metros que pode partilhar com quem quiser, se for esse o objetivo.

As jovens aconselham os visitantes a pagarem as suas compras com MB Way, pois não há multibanco. Caso não tenha, deverá levar dinheiro trocado para ser mais fácil ajustar as contas com os vendedores. É também aconselhável trazer consigo um saco reutilizável, uma vez que este é um mercado que tem em vista a sustentabilidade ambiental.

No futuro, as três amigas desejam realizar várias edições do Arrábida Flea Market de forma periódica. Para este evento do dia 2 de julho, estão otimistas. “Esperamos ver muitas pessoas. Acreditamos que o projeto é bastante inovador”, revelam. Esteja atento à página do Instagram do evento para saber mais informações.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT