Lojas e marcas

Bali by Bea: a marca portuguesa de joalharia que foi destacada pela “Vanity Fair”

Uns brincos em crochet vermelho e vidro rosa conquistaram a revista norte-americana.
Modelo Beso.

“Uma mistura entre o divertido e o elegante”. É desta forma que a fundadora do projeto português Bali by Bea descreve as suas criações. Esta marca de bijuteria é da autoria de Beatriz Letras Vivas, de 30 anos, e que surgiu há cerca de dois anos, em 2019. Agora, começa a ganhar destaque internacional.

A marca portuguesa teve direito a uma atenção especial por parte da revista americana “Vanity Fair”. Tudo por causa de um conjunto de brincos lindíssimos em crochet vermelho, vidro rosa e um cristal no olho da flor. Chama-se Beso e é uma peça com “inspiração em Espanha e com um contraste entre o rosa e o vermelho”, revela à NiT Beatriz. Esta foi a única a única peça portuguesa a constar da edição de joalharia da edição de julho da revista norte-americana.

A criadora da marca diz que à NiT que o convite da “Vanity Fair” foi um “super reconhecimento” do trabalho que a Bali by Bea tem vindo a desenvolver. 

Beatriz Letras Vivas já produzia peças de joalharia há vários anos, tendo começado por pulseiras básicas com pedras para as amigas. E como foi ganhando uma verdadeira paixão por esta área decidiu fazer um curso específico e dedicar-se a 100 por cento à criação de modelos únicos e irreverentes.

O nome da marca é uma combinação de três b’s, já que tal como Beatriz Letras Vivas explica à NiT: “há uns anos eu queria imenso ir a Bali com o meu melhor amigo e quando percebi que esta ideia se ia tornar mais séria quis brincar com estes três b’s: Bali, by e Bea”.

Com inspiração na natureza, na música, nas cores e em determinados objetos, o portfólio começou a aumentar e atualmente existem seis tipos de acessórios: brincos, colares, pulseiras para a mão e para o tornozelo, fitas para os óculos e acessórios para o cabelo. Além disto, a responsável assegura que: “sigo a intuição, as emoções e adoro misturar cores e pedras naturais, acho que isso me define”. 

Os brincos que aparecem destacados na “Vanity Fair” nasceram de uma “base instintiva e natural”, com uma linha feminina sempre presente e uma clara inspiração nas cerimónias e casamentos espanhóis, em que “as mulheres vão sempre lindíssimas e com acessórios super elegantes”, destaca Beatriz Letras Vivas à NiT.

Com especial atenção aos pormenores e aos detalhes, todos os produtos da marca são fabricados à mão no seu atelier no Prior Velho, em Lisboa, sempre de forma limitada e exclusiva. Como tal, estes brincos já estão esgotados. Mas, não se preocupe que a responsável já revelou que vão sair novas cores.

Faz envios por correio, chegou a marcar presença em vários mercados e já vendeu centenas de peças, inclusive para outros países, como: Inglaterra, Espanha, Luxemburgo, Alemanha e França. E após este reconhecimento internacional, aumentou imenso o número de seguidores na página de Instagram e o feedback está a ser muito positivo.

Pode encontrar os vários artigos disponíveis tanto no Instagram como na plataforma online da marca. Os valorem das peças começam nos nove euros. De seguida, carregue na galeria para ficar a conhecer ainda outras peças deste projeto 100 por cento português.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT