Lojas e marcas

Cabone: a nova marca de streetwear nacional quer ser “uma referência europeia”

João e André apostam em peças simples e com um espírito jovem. A dupla traz "uma essência diferente" ao mercado português.
As propostas são para um público jovem.

O cliente chegava, registava o pedido atentamente e, pouco depois, tinha início uma nova missão. João Pereira, de 25 anos, começou a desenvolver o gosto pela moda quando trabalhou numa empresa têxtil. Acabou por concluir que sentia mais curiosidade pela parte criativa do trabalho do que pela confeção das peças.

Em abril deste ano, quando estava desempregado, decidiu que queria ter um projeto próprio. Formado em gestão de marketing, no IPAM, começou por se aventurar no mundo do vestuário e nunca mais parou. Passou por lojas de revenda de roupa desportiva, por exemplo, mas surgiu o objetivo de ter o seu próprio negócio.

A Cabone surgiu em setembro, com um objetivo ambicioso. João quer tornar a marca numa referência europeia (e nacional, claro) no mundo do streetwear. A primeira coleção é composta por desenhos descontraídos, de sweatshirts a T-shirts, passando por meias e bonés. Há opções para homens e para mulheres com frases como “create your own story” na parte de trás.

“Via algumas marcas noutros países que tinham sucesso neste segmento, mas poucas por cá. Pensei ‘por que não arriscar’ e trazer uma essência diferente para o mercado”, começa por contar à NiT o responsável.

Quando convidou o amigo André Andrade, de 25 anos, para se juntar, não hesitou. “Veio falar comigo para oferecer-me emprego na empresa têxtil dele. Respondi-lhe que não estava interessado, porque o que realmente queria era criar um negócio”, recorda.

Além das redes sociais, a dupla inspira-se em projetos como a Nude Project, uma plataforma que também foi criada por dois jovens. Desde que foi fundada, em 2018, teve um crescimento astronómico. Outros nomes de peso no segmento, como a Supreme, também são influenciam os designs.

Uma breve passagem pelo catálogo da Cabone transmite logo a mensagem. Cada peça segue uma “linha mais jovem”, mas simples. “Pensávamos no que conseguíamos vender mais facilmente. Quisemos aproveitar a procura sazonal de básicos, além de ter acessórios para os complementar.”

Concluído o design, toda a produção é 100 por cento nacional, começando pela escolha das matérias-primas. Usam quase exclusivamente algodão orgânico, com exceção dos elásticos das meias. No final, as peças são elaboradas numa confeção situada no norte do País, mais precisamente em Santo Tirso.

O nome surgiu de forma orgânica e foi escolhido pela sonoridade: “Numa primeira fase, antes de falar com o André, queria fazer apenas bonés e juntei algumas palavras. Tentei perceber o que ficaria bem, até que surgiu Cabone e, quando dizia às pessoas, soava sempre bem.”

A nova coleção da marca é lançada a 29 de novembro, com uma série de cores mais arrojadas. No entanto, reforça que o objetivo não é trabalhar com linhas sazonais. Em vez disso, vão apostar em lançamentos limitados, com peças temáticas — para o Dia dos Namorados, por exemplo — ou em novos produtos.

Todas as peças da Cabone estão disponíveis online entre os 6€ e os 65€. Carregue na galeria para conhecer algumas das propostas.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT