Lojas e marcas

Gigante francesa Courir vai abrir pelo menos mais 5 lojas em Portugal em 2022

A flagship store da marca abriu em Lisboa a 14 de outubro. A marca revela à NiT o ambicioso plano de expansão no nosso País.
A grande força da marca é a sua presença online.

Quem passar pelos Armazéns do Chiado, em Lisboa, vai encontrar um novo espaço de 320 metros quadrados onde se instalaram marcas como a Nike, Vans, Converse, Levi’s, Reebok, Lacoste, Crocs ou Buffalo, para mencionar apenas algumas. Chama-se Courir, foca-se na oferta de sapatilhas e roupa desportiva, e é uma cadeia francesa que quer entrar em força no mercado português.

Depois da inauguração desta flagship store em Portugal — e que aconteceu a 14 de outubro —, Laura Diser, diretora de marketing e comunicação, conta à NiT que se vão seguir muitas mais. “Aberturas de lojas, competições no Instagram, colaborações com influencers portugueses. Temos todo um programa”,  adianta.

A responsável de 38 anos é francesa, nascida em Paris, e está a viver em Barcelona, Espanha, há cerca de 12 anos. Entrou na Courir há no ano passado para assumir o cargo que tem exercido no mercado espanhol — e agora está a ajudar a desenvolver o plano de expansão no nosso País.

A marca foi fundada em França há 40 anos e iniciou a internacionalização em 2016. Já chegou à Bélgica, Luxemburgo, Norte de África, Médio Oriente e às ilhas francesas. E, em Portugal, tem três lojas: no Porto, Coimbra e, agora, em Lisboa. Leia a entrevista completa da NiT a Laura Diser.

courir
O novo espaço é bastante amplo.

De forma é que a vossa empresa lidou com o impacto da pandemia?
A nossa grande força foi ter um site de e-commerce em francês e espanhol que já estava bem estabelecido e perfeitamente funcional quando a pandemia começou. Isto permitiu-nos estar presentes para os nossos clientes desde o primeiro dia do confinamento, com a oferta total e característica da Courir. Quanto à nossa comunicação digital, que já estava consolidada, foi reforçada e tornou-se mais flexível graças às mensagens e interações em linha com os nossos “membros”.

Como foi planeada esta entrada no mercado português?
Depois de 40 anos de crescimento em França, percebemos que o mercado internacional é o futuro do grupo. Assim sendo, o projeto de expansão em Portugal tem estado profundamente enraizado na estratégia da Courir desde 2019. Este é um tema chave que a pandemia não nos levou a questionar. Abrimos a nossa primeira loja no Porto em 2020 e a segunda em Coimbra, poucos meses depois. Dando continuidade ao projeto,  em 2021 abrimos a nossa flagship em Lisboa. E, agora que a situação sanitária está a normalizar,  em 2022 vamos abrir, pelo menos, cinco lojas em Portugal — se não forem mais. É um plano de desenvolvimento ambicioso, porque acreditamos mesmo que o nosso posicionamento único, focado nas mulheres, pode trazer algo único ao mercado português, comparado com a oferta atual de sapatilhas.

Como imaginam o futuro da Courir no nosso País?
Prevemos inúmeras inaugurações em várias cidades portuguesas e o desenvolvimento de uma multitude de iniciativas de comunicação de forma a construir uma comunidade da Courir em Portugal: aberturas de lojas, competições no Instagram, colaborações com influencers portugueses. Temos todo um programa. Não esquecendo a nossa ambição de oferecer a mesma qualidade de serviço aos clientes portugueses que oferecemos a todos os outros consumidores europeus. Uma das chaves da nossa diferenciação é a nossa abordagem omnicanal em forma dos serviços que vamos trazer para as nossas lojas no futuro: pontos de click and collect express e encomendas a partir das lojas, por exemplo. Para a Courir, o comércio físico e online não são opostos, mas complementares.

As propostas da Courir também estão à venda na loja online, que funciona em Portugal. Carregue na galeria para ver algumas imagens deste novo espaço nos Armazéns do Chiado.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT