Lojas e marcas

Dress on the Go: o novo atelier português que aluga vestidos lindos de marcas de luxo

Sandra trabalhou na Semana da Moda de Paris e regressou a Portugal com looks arrasadores de casamento que pode usar de forma sustentável.
Há propostas para todos os gostos.

Depois de passar seis anos a viver em Paris, França, e sobretudo durante o confinamento imposto pela pandemia do novo coronavírus, Sandra Pereira Neto apercebeu-se de que o seu guarda-roupa estava prestes a rebentar. “Abriu-me os olhos para o excesso de consumo da indústria da moda e para os meus próprios hábitos descartáveis e rápidos”, confessa à NiT.

Foi nessa altura que a jovem de 27 anos teve uma espécie de epifania e resolveu vender quase 80 por cento das suas peças de roupa. O resto foi tudo para doação. “Acabou por ser um momento de transformação na minha vida, que me levou a mudar de cidade e a procurar uma melhor forma de consumir moda sem sacrificar o desejo de seguir as últimas tendências.”

Regressou a Portugal e, em maio deste ano, lançou a Dress On The Go, um projeto de aluguer de vestidos de designers que quer ser o “destino de eleição” de amantes de moda e consumidores sustentáveis. Aquilo que oferece é uma forma de experimentar looks vibrantes para ocasiões especiais por uma pequena fração do preço de retalho.

As vantagens são muitas, mas passam principalmente por quebrar os hábitos de consumo descartáveis, ao mesmo tempo que dá uma oportunidade às clientes de usarem peças de designers de luxo a preços mais baixos.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Alugue a moda (@dressonthego)

Sandra é lusodescendente, filha de mãe francesa e pai português. Nasceu e cresceu na cidade francesa de Quimper e, aos 20 anos, mudou-se para Paris, onde tirou um mestrado em Design e Marketing de Moda na Inseec Business School.

No entanto, a aventura só começou verdadeiramente quando estagiou na Semana da Moda de Paris, onde descobriu e fez a curadoria de designers emergentes e marcas internacionais. Foi essa experiência que transportou para a Dress On The Go: as peças para aluguer foram compradas por ela em Paris e um pouco por todo o mundo, nas viagens que fez ao longo dos anos a destinos como Portugal, Austrália, Turquia, Suécia e Estados Unidos.

“Na Dress On The Go, acreditamos firmemente que as peças de roupa devem ser compradas e não consumidas”, explica. Ao permitir que o vestuário seja rodado entre várias clientes, está a ajudar a potenciar a economia circular enquanto permite às mulheres experimentarem estilos diferentes, isto tudo “sem culpa”.

Além da peça-chave, que são, claro está, os vestidos, também tem por lá sapatos que podem ser combinados com o look final, além de conjuntos compostos por tops, saias ou calças. Rotate, Amina Muaddi, Solace London, Rat and Boa, Tete by Odette, Michael Costello, Bernadette e Raisa Vanessa estão entre as marcas exclusivas (e muito cool), que pendurou num charriot no seu atelier.

Quem quiser experimentar os vestidos, pode fazê-lo por marcação prévia através do site da Dress On The Go (informações como a morada serão posteriormente indicadas aos clientes). É gratuito, sem compromisso e acontece num showroom perto da Avenida da Liberdade — mas o objetivo é muito em breve disponibilizar todas as peças online.

Já os preços correspondem a “uma pequena fração do preço de retalho” e vão sempre depender do modelo escolhido, podendo variar entre os 70€ e os 400€ para um prazo de quatro dias. Mas a fundadora revela ainda que certas propostas podem estar sujeitas a uma caução.

A seguir, carregue na galeria para conhecer alguns dos looks que pode alugar na Dress On The Go.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT