Lojas e marcas

Esmér: a nova marca nacional com peças para usar no campo ou na cidade

Com um selo 100 por cento nacional, a etiqueta portuguesa aposta na versatilidade e na expressão individual.
Uma adição ao mercado português.

O estilo individual pode ser considerado uma identidade estética que não conhece fronteiras ou limites geográficos. No entanto, muitas vezes é necessário repensar a forma como olhamos para a moda de acordo com o ambiente em que nos encontramos, seja um espaço mais urbano ou bucólico. Na Esmér, a nova marca portuguesa que chegou ao mercado no dia 5 de junho, cuja filosofia é a versatilidade, estas linhas de ligação a um determinado espaço físico são esbatidas.

O nome do projeto, nascido de um brainstorming entre amigos, remete para um nome feminino em francês. É o diminutivo de “Esmeralda”, mas o significado prende-se também com a estima pelos demais, algo presente nos valores do negócio de Sandrina Rebelo, de 25 anos. A criadora licenciou-se em Design de Moda, mas foi na sua experiência como produtora de moda e stylist que se apoiou para fazer lançar a etiqueta. “A pandemia fez-me repensar o futuro e lancei-me neste projeto que estava guardado na gaveta há algum tempo”, conta à NiT.

Um dos coodenados.

Num ramo que se vai revelando saturado, devido ao surgimento constante de novas marcas, Sabrina sabia que queria algo diferente. E, portanto, decidiu não só ouvir o consumidor, mas também pensar em si própria enquanto cliente. Da mesma forma que as escolhas do público foram evoluindo, tornando-se mais conscientes, as exigências da fundadora também se foram alterando, em direção àquilo que procura: um negócio transparente baseado na preocupação ambiental e na liberdade de expressão.

Embora esteja pensada a partir de um registo mais feminino, a Esmér posiciona-se como uma marca sem género baseada na ideia da expressão individual. “Quem gostar dos designs, tem aqui uma porta aberta para se juntar a nós”, acrescenta Sandrina. Trabalham, sobretudo, com a autenticidade que pretendem alargar a todos os queiram aderir a esta novidade no mercado português.

“A nível de estações, com o meu know-how de cinco anos a trabalhar num departamento de moda, fui ouvindo as marcas que existem no mercado”, explica, justificando que não fazia sentido apostar na sazonalidade que a indústria tenta combater há anos. “Não estamos a falar de peças intemporais, porque são peças com design e com tendência. Mas são artigos versáteis”.

Do campo à cidade

Uma vez que não se rege por coleções sazonais, cada lançamento é designado de drop. O primeiro, que acompanhou a apresentação da insígnia, chama-se “Homesick” e trata-se de uma edição limitada de sete peças que representam uma visita às origens da fundadora. As peças apostam na versatilidade através da dicotomia entre o campo e a cidade.

“Sou da Guarda, mas estou na capital. É um registo completamente diferente, com um ritmo e um estilo de vida muito distinto. A versatilidade começa aí, porque uso as peças seja na Guarda, em Lisboa ou noutros sítios para onde viajo”, afirma.

O objetivo dos drops passa também por incluir peças que combinem entre si. No caso de “Homesick”, a seleção está muito focada na questão dos conjuntos “porque existe uma grande tendência para peças coordenadas, estilo look total”.

Uma das fotos da campanha.

Entre as peças, que surgem em preto, branco off-white e verde pistachio, as clientes da Esmér podem encontrar dois modelos de camisas, uma saia, umas calças, uns calções, um top e um vestido. Todos os artigos pretendem distinguir-se pela longevidade dos materiais, com selo 100 por cento português.

A produção é toda feita em Portugal, desde a escolha dos tecidos ao packaging. Os têxteis são fabricados no Norte do país e a produção das peças é feita num atelier em Lisboa. E a campanha de lançamento da marca foi toda fotografada em território nacional, cumprindo o objetivo de manter os colaboradores por perto: “Há esta proximidade clara entre todos os parceiros com quem trabalhamos para percebermos se partilhamos dos mesmos valores sociais”.

Um dos principais parceiros foi a agência Companhia das Soluções, que disponibilizou um showroom onde a marca fez a sua apresentação muito intimista, a 5 de junho, no número 9 da Avenida António Augusto de Aguiar, em Lisboa. As peças deste primeiro drop vão continuar disponíveis no showroom por tempo indeterminado. E precisamente porque não trabalham com a rotatividade semestral habitual, vão ficar por lá enquanto fizer sentido.

Os modelos do lançamento “Homesick” estão disponíveis no site da Esmér, com preços entre os 80€ e os 110€. Carregue na galeria para os descobrir.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT