Lojas e marcas

Espanha proíbe publicidade a brinquedos que reforce estereótipos de género

As novas regras visam a divulgação de conteúdos igualitários, inclusivos e sem uma representação feminina sexualizada.
A medida entra em vigor em dezembro.

O governo espanhol liderado por Pedro Sánchez continua a promover a igualdade de género e a pluralidade social. O executivo decretou um novo código de conduta que proíbe o uso de estereótipos sexistas nos anúncios publicitários de produtos destinados aos mais jovens, como jogos, brinquedos, entre outros. Os fabricantes espanhóis destes artigos assumiram junto do governo, esta-quarta feira, dia 29 de abril, que iriam deixar de recorrer a publicidade que associe os artigos apenas a um dos géneros.

Em causa, estão os materiais promocionais (como spots televisivos, cartazes e outros) que associam os carros aos miúdos e as bonecas às miúdas, por exemplo. Em simultâneo, deve ser abandonado o uso das cores azul e rosa para indicar que os brinquedos são destinados, especificamente, a um dos sexos.

Uma outra proibição passa pelos conteúdos audiovisuais que coloquem figuras femininas em papéis discriminatórios ou sexualizados. A linguagem passa a ser mais inclusiva e com imagens mais positivas, de forma a promover um consumo mais inclusivo não só entre o público infantil, mas também entre os adultos.

Daqui para a frente, continuarão a ser criadas publicidades para jogos e brinquedos infantis, mas com a questão igualitária presente. É possível “evitar o preconceito e os papéis de género e a representação sexualizada de meninas”, afirma em comunicado o Ministério do Consumo espanhol. “A medida evitará a associação exclusiva de brinquedos que reproduzem papéis de género estereotipados, como os de cuidado, trabalho doméstico e beleza para elas, e ação, atividade física e tecnologia para eles”, acrescenta.

O código de conduta foi assinado entre o Ministério do Consumo espanhol, a Associação Espanhola de Fabricante de Brinquedos e a Associação para a Auto-Regulação da Comunicação Comercial. Contém cerca de 64 regras deontológicas em relação aos materiais publicitários destinados a miúdos com idades inferiores a 15 anos.

As medidas entram em vigor no próximo dia 1 de dezembro para novas produções publicitárias. Relativamente aos anúncios já produzidos, e que continuam a distinguir os brinquedos de acordo com os sexos, o conteúdo deixará de ser transmitido faseadamente até ao Natal de 2023.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT