Lojas e marcas

Estas meias solidárias foram ilustradas por 12 artistas portugueses

O Projeto Volta quer ajudar os setores mais afetados pela crise que a pandemia trouxe ao nosso País.

O objetivo do Projeto Volta é estar em evolução constante, mantendo uma ligação com artistas portugueses de forma a projetar novas ideias. Ao mesmo tempo, querem “dar a volta por cima” da pandemia e ajudar alguns dos setores mais afetados pela crise económica que Portugal está a enfrentar.

Esta marca de roupa “orgulhosamente portuguesa”, explicam os responsáveis, é feita inteiramente no nosso País em colaboração com artistas nacionais e utilizando materiais produzidos localmente. A coleção de lançamento, com o lema #CaminhamosJuntos, tem 12 pares de meias desenhados por prestigiados pintores, ilustradores e designers.

“Nascemos de uma colaboração entre empreendedores, artistas, industriais, tecnológicos, comunicadores e transportadores. Temos um produto 100 por cento português”, revelam Tiago Esteves e Tiago Rodrigues, os dois amigos que se conhecem desde os três anos e que lançaram o projeto juntos em junho deste ano.

Depois de passarem os primeiros dez anos das suas carreiras a trabalhar em consultoria, decidiram durante a quarentena desenvolver uma ideia para ajudar na recuperação económica do País: um produto com recursos portugueses que contribuísse para uma causa maior.

Aka Corleone, Cesáh, Contra, Diogo Matos, Glam, Lara Luís, Margarida Fleming, Teresa Murta, Oker, The Caver e Uivo foram os ilustradores convidados para participar no Projeto Volta. Cada par de meias ilustradas foi desenhado por um dos artistas.

Um par de meias custa 12,50€ e por cada venda será doado 1€ às associações sem fins lucrativos que corresponderem à respetiva ilustração.

Vini Portugal (vinhos), Academia do Johnson (têxtil), Mansarda (artes), Turismo de Portugal (turismo), Estrelacoop (queijos), ANCAP (calçado), Hospital Central de Lisboa (saúde),  Banco Alimentar (distribuição), Associação Nacional de Caprinicultores de Raça Serrana (gado) Associação Nacional de Bombeiros Voluntários (segurança), ANJE (empreendedorismo) e o setor da música, cuja associação ainda não foi escolhida, são os setores e entidades representadas.

As nossas meias são produzidas em teares de 168 agulhas com algodão penteado, assegurando o melhor balanço entre a frescura e a durabilidade”, revelam os fundadores. Estão disponíveis entre os tamanhos 36 e 41 e são feitas 80 por cento de algodão, com 17 por cento de poliamida e três por cento de elastano.

Para as comprar, basta visitar o site do Projeto Volta, a loja Crack Kids, em Lisboa, ou a Circus Network, no Porto.

A seguir, carregue na galeria para conhecer alguns dos modelos.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT