Lojas e marcas

Este Natal, as lojas portuguesas podem ficar sem brinquedos e gadgets

O aviso é da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, que fala num “cocktail explosivo” de falta de matéria-prima e crise nos transportes.
É melhor fazer as compras mais cedo

A dois meses para o Natal, as empresas de distribuição estão preocupadas com a possível falta de stock devido a um “cocktail explosivo” de problemas. A crise pode fazer com que haja menos artigos eletrónicos e brinquedos nas lojas — artigos que são, por excelência, dos mais comprados pelos portugueses nessa época do ano.

A revelação é feita pelo diretor-geral da APED, em entrevista ao “ECO”, esta quinta-feira, 14 de outubro. Gonçalo Lobo Xavier aponta para o aumento do preço das matérias-primas, bem como a falta de chips eletrónicos e uma crise nos transportes marítimos. “Estão a provocar muitos constrangimentos para a importação de produtos de fora da Europa e que têm um peso significativo no retalho especializado.”

O dirigente que representa as empresas de distribuição explica que as ruturas de stock poderão ser mais notórias sobretudo na eletrónica e nos brinquedos, mas avisa que, a existirem, “não devem ser imputadas aos retalhistas, mas antes ao facto de o canal de distribuição não estar a funcionar”.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT