Lojas e marcas

Evolution: a nova marca portuguesa de activewear que não acredita no corpo perfeito

David Miguens aproveitou a experiência como personal trainer para lançar um negócio onde se destacam as peças intemporais.
A linha feminina vai ser lançada em breve.

A linha entre a roupa casual e a desportiva está cada vez mais esbatida. Vestir uma sweat ou uma T-shirt — peças que há uns anos seriam usadas exclusivamente no ginásio — em ocasiões mais formais já se tornou comum. As marcas, como não podia deixar de ser, têm acompanhado esta mudança criando modelos cada vez mais versáteis. A primeira coleção da Evolution, a nova marca portuguesa de activewear, lançada a 21 de novembro, é um desses exemplos. Todas as propostas podem ser transferida de um treino para outros momentos do nosso quotidiano.

David Miguens, o empreendedor por trás do negócio, de 33 anos, é formado em Educação Física. Começou o seu percurso profissional no desenvolvimento físico de militares, mas acabou por enveredar por uma carreira enquanto personal trainer, que o aproximou ainda mais dos clientes e que permitiu perceber às necessidades de cada um. Mais tarde, acrescentou formação na área da gestão empresarial ao seu currículo.

“Ao longo do tempo, muitos clientes foram-me perguntando se não fazia sentido ter uma coleção própria, com roupas minhas”, explica à NiT o fundador. “Demorei a amadurecer a ideia, porque queria fazer algo que estivesse presente noutros momentos da vida das pessoas e não apenas durante o exercício.”

A Evolution divide-se entre roupa masculina e feminina. Dentro da linha para homens, todas as peças foram desenhadas tendo em conta aquilo que David se vê a usar. Destacam-se os designs discretos e as cores sólidas das T-shirts, enquanto nas sweats apostou em padrões com um efeito glitch na manga.

Quanto aos tons, por enquanto, ainda só existem opções em preto, cinzento e branco. No entanto, tem a intenção de acrescentar mais tonalidades ao catálogo. “Existe uma aceitação melhor de tons mais neutros e, como é um negócio que está a começar, são propostas que toda a gente pode usar”, explica, sobre a decisão.

A linha feminina será o próximo lançamento da marca. “As peças não vieram como estava à espera, então estou a falar com a designer de moda para fazer alterações”, revela. Os primeiros protótipos já foram produzidos e as peças devem chegar ao mercado até ao final de dezembro. A aposta é inclui modelos oversized e “não é focada só na mulher com o corpo perfeito e musculado”.

“Não temos um estereótipo de cliente tipo. As marcas mais conhecidas focam-se muito no corpo esguio, esbelto, no  estereótipo. Não pretendemos isso”, avança David, que quer diversificar a oferta. Consciente de que o vestuário pode ser uma ferramenta para trabalhar a autoestima, destaca que “as pessoas precisam de se sentir bem”.

David refere ainda que o feedback que tem recebido dos clientes tem sido muito positivo, que elogiam a versatilidade dos designs. Desta forma, devido à versatilidade da Evolution — cujo nome remete para a crença de que há sempre espaço para evoluir — o vestuário não será apenas usado durante o acompanhamento com o personal trainer.

A marca caracteriza-se também por ser 100 por cento portuguesa. “Em vez de procurarmos apenas o lucro produzindo fora do País, procuramos a qualidade como fator distintivo”. As peças são desenhadas pelo fundador, em conjunto com uma designer, e produzidas numa fábrica no norte de Portugal.

Ainda assim, a loja online, acabada de inaugurar, vende para toda a União Europeia. “Existe a visão de, a longo prazo, ter um ponto de venda físico. Contudo, não será para já. Vou esperar pelo menos cinco anos”, conclui.

A linha masculina da primeira coleção da marca já está disponível no site da Evolution. Os preços das peças variam entre os 35€ e os 60€. Carregue na galeria para as conhecer.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT