Lojas e marcas

“Vamos beber o drink de fim de tarde”: estas T-shirts têm frases polémicas bordadas

A ideia para criar a marca Aqui Há Tee partiu de quatro estudantes e amigas, que quiseram fomentar uma consciencialização social.

Líderes partidários, deputados, jornalistas e outras figuras públicas que já tenham pronunciado frases políticas marcantes no contexto português — pelos melhores e piores motivos. São estes os protagonistas da marca de T-shirts Aqui Há Tee, lançada durante o confinamento por um grupo de quatro estudantes amigas.

“Através do bordado pretendeu-se imortalizar frases político-sociais, que permanecem registadas na memória de cada um”, explicam à NiT Beatriz Isidro, Maria Rita Leitão, Marta Vicente e Rita Dias, todas com idades entre os 19 e os 21 anos.

Dentro da marca, contam, cada uma desempenha uma função específica: a Marta e a Maria Rita fazem os bordados, enquanto a Beatriz (mais conhecida por Becas) e a Rita estão responsáveis pela comunicação e design. 

Cada bordado tem uma cor associada numa T-shirt de algodão. “O objetivo é a consciencialização política bordada, à mão, no peito. É ultrapassarem-se barreiras e inclinações políticas para as preocupações sociais”.

O projeto foi lançado com uma linha de três T-shirts em que bordaram as expressões “Era do Negacionismo”, “Foi de Trivela” (a famosa resposta do primeiro ministro António Costa a André Ventura, líder do Chega, na Assembleia da República) e “Made in 2020”.

View this post on Instagram

O champanhe que abrimos, no primeiro minuto de 2020, não previa todos os outros que se seguiram. Made in 2020 são as vidas adiadas ou consumidas pela pandemia; é a quase guerra iniciada pelos EUA, após terem morto o general Soleimani; é a saída do Reino Unido da União Europeia; é o “acordo do século”, sobre a anexação da Palestina. Made in 2020 é a demonstração, uma vez mais, de como se silenciam povos e os seus direitos. Made in 2020 é o movimento Black Lives Matter que renasceu, com mais força do que nunca, após George Floyd ter sido morto por um polícia, em Minneapolis. Made in 2020 é, também, sobre este mesmo movimento ter saído à rua em Portugal, dando voz a todos os acontecimentos racistas que persistem. Não esqueçamos que, made in 2020, é, ainda, o imigrante ucraniano, morto por agentes do SEF, e Cláudia Simões, fortemente agredida pela polícia. O tea de hoje é sobre violência, falta de direitos humanos, políticos populistas e decisões inconscientes. Riam-se e vistam a tee social e tão atual 🧵12,50. Mais informação MP. Branca

A post shared by Aqui Há Tee (@aquihatee) on

Na segunda linha, focaram-se no ano atípico que estamos a viver e escolheram a resposta de Graça Freitas durante uma conferência de imprensa “vamos beber o drink de fim de tarde”, mas também “Não gosto. Não compro”, que pretende retratar comentários virtuais como “porta de entrada ao ódio gratuito nas redes sociais”. Por fim, há ainda a “(não) é obrigatório o uso de máscara, que represente o conflito relativamente ao tópico das máscaras e medidas de segurança.

As quatro amigas estão a gerir a marca enquanto completam as suas licenciaturas. Beatriz está a estudar Engenharia Mecânica no Instituto Superior Técnico; Maria Rita, Medicina Veterinária na Universidade de Lisboa; Marta, Ciência Política e Relações Internacionais; e Rita, Filosofia na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

As T-shirts da Aqui Há Tee estão à venda nas contas de Facebook e Instagram da marca, com preços entre os 12,50€ e os 15€. Quem quiser, também pode enviar sugestões, feedback, encomendas ou pedidos de informação.

aqui há tee
As fundadoras.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT