Lojas e marcas

HISS: a marca portuguesa de lingerie tem novas peças que podem ser usadas na rua

As fundadoras sentiram que existia um certo dogma à volta da lingerie, e pretendem desconstruir este preconceito.
Podem ser usados no exterior.

Luísa Azadinho e Joana Mesquita conhecem-se desde que eram bebés, não fossem elas primas. Luísa tem 22 anos, já Joana fez 20. Ambas frequentam o curso de engenharia e gestão industrial na Universidade Nova de Lisboa, vivem juntas e lançaram em setembro de 2021 uma marca de lingerie — que apresentou recentemente, a 10 de julho, uma nova coleção irresistível.

“Começámos a pensar na marca em novembro de 2020. No meio da pandemia e cansadas do regime de aulas online, decidimos criar algo que fosse além disto”, conta a prima mais velha à NiT. As duas são naturais de Guimarães sempre partilharam um interesse por lingerie — costumam, aliás, oferecer peças uma à outra.

O nome da marca, HISS, espelha a sensualidade que as diferentes propostas oferecem. “A única coisa que nos faltava era mesmo o nome. Começámos a fazer um brainstorming e pensámos em letras que combinassem bem e que fossem sensuais”, recorda. Pensaram imediatamente no I e no S e, através da fonética, chegaram ao resultado final.

Quando lançaram a primeira coleção receberam um feedback “excelente”, mas houve algo que as incomodou. “Reparámos que a mulher portuguesa ainda tem algum preconceito no que toca à lingerie. Não eram muito abertas e não se sentiam confortáveis como quando compravam biquínis. Pensámos que passava por nós criarmos uma forma de mostrarmos às pessoas que a lingerie é mais do que roupa interior.” E Luísa Azadinho deixa explícito: “Só as mulheres é que definem os limites da sua intimidade”.

Foi por seguirem esta linha de raciocínio que apostaram nos bodies, que servem como roupa de dormir mas também para serem usados no exterior, incorporando a sensualidade expectável da lingerie.

Lançaram dois bodies pretos, chamados Vice e Versa. “Começámos a pensar neles em janeiro, ou seja, demoraram cerca de sete meses até estarem concluídos. Foi um grande desafio porque tínhamos uma conduta a seguir que era o conforto. É a palavra de ordem nos nossos produtos, porque usamos estas peças de outras marcas e nunca encontrámos uma que não fosse desconfortável. Ora são muito apertadas na parte de baixo, ora têm um material pouco indicado”, explica uma das fundadoras.

Foi isso mesmo que conseguiram trazer, apostando num tecido de renda poliamida, “que é mais confortável do que a tradicional renda de algodão”, garantem. Mostrando que não se esqueceram das suas raízes, todas as peças são fabricadas à mão em Guimarães, aliando todos os valores da HISS, que prima pelo slow fashion.

O verão pareceu-lhes a altura perfeita para a estreia deste novo conceito da marca. “Agora as pessoas saem muito à noite, e os bodies são perfeitos para saídas. Na verdade, já encontrámos pessoas em festas a usar os nossos artigos.”

As novidades custam 61,90€ e atualmente estão apenas à venda no site da marca. No entanto, planeiam mudar isto em breve, após se mudarem para uma concept store que abrirá portas em Lisboa no mês de setembro.

Carregue na galeria e conheça algumas das propostas da marca.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT