Lojas e marcas

Já reabriu a maior loja de rua da Zara em Portugal

A loja na Rua de Santa Catarina, no Porto, ganhou um piso, novidades tecnológicas e um novo conceito de decoração.
Fotografias de Zara.

Na rua ninguém fica indiferente e são muitos os que param para perguntar quando é que podem entrar. Aqui fica a resposta: a Zara da Rua de Santa Catarina reabriu ao público na passada quinta-feira, 8 de setembro, para voltar a funcionar de segunda-feira a domingo.

Desde março que a loja estava fechada para obras de remodelação e a curiosidade crescia tanto entre os clientes habituais como em todos aqueles que passam pela movimentada rua da Baixa do Porto. Aberta desde 1988, esta foi a primeira loja da marca fora de Espanha — numa altura em que já tinha 60 em território espanhol — e passa a ser a maior loja de rua da Zara no nosso País.

A verdade é que esta remodelação trouxe um espaço destinado ao público com um tamanho bem maior ao que os clientes estavam habituados, onde saltam à vista não só o aumento do espaço em cada um dos andares como um novo piso superior. Ao todo, estão agora abertos quatro mil metros quadrados de área de loja onde chegarão as novidades da marca e várias surpresas.

Mas há muito mais para descobrir nesta loja que, ainda assim, manteve a fachada do edifício, típica da cidade, bem como elementos como as varandas ou até a parede de pedra interior, que foram integradas no novo design, mais moderno. A decoração é mesmo um dos pontos-chave desta renovada loja.

O espaço portuense é o primeiro em Portugal — e o terceiro no mundo, depois de uma loja em Espanha e outra no Qatar — a receber o novo conceito de decoração “White box” que a marca quer implantar nas suas lojas. A ideia é mesmo criar uma caixa branca, onde tanto a luz como as paredes são maioritariamente brancas ou muito claras para realçar as peças e as diferentes coleções. Neste caso específico, beneficia ainda da luz natural que entra pelas janelas de cada um dos três pisos — ou das portas, no caso do piso de entrada.

“O que a Zara faz com as suas lojas é, por um lado, respeitar os elementos e as caraterísticas da própria loja, fazer uma intervenção sempre com respeito pelo edifício e, ao mesmo tempo, trabalhar na adaptação dessas caraterísticas”, explica fonte oficial da marca.

No que diz respeito à moda em concreto, existem três áreas que vai querer descobrir: lingerie, calçado e athleticz. Cada uma delas tem um armazém próprio, funcionários dedicados que poderão ajudar todos os clientes e funcionam quase como boutiques especiais onde o atendimento é mais personalizado.

No caso da área de lingerie, por exemplo, deixa de estar disponível apenas online para ganhar um espaço na loja com direito a provador próprio, enquanto o calçado passa também a ter uma área dedicada, embora continue com algumas peças espalhadas pela loja. No piso de homem, o 2, aquele que foi acrescentado, está localizada a zona de athleticz onde encontra as peças desportivas.

“As áreas de conceito têm sempre uma atenção ao cliente mais personalizada, mas também dependem do próprio projeto da loja”, explica, sublinhando que as características de cada loja, como o facto de ser de rua ou de centro comercial, também ditam a sua estrutura e o que vai oferecer aos clientes.

Outro dos pontos em que esta renovada loja se destaca é na tecnologia. Aqui existe um QR code espalhado por várias paredes através do qual consegue ter acesso a um diretório sobre a loja com detalhes como a planta do espaço, por exemplo, mas também passa a haver um silo robotizado através do qual pode levantar as suas encomendas sem necessidade de esperar em filas ou fazer o pedido a um funcionário.

Aqui passa a estar disponível também a opção de recolher a encomenda na loja dali a duas horas e até, dentro da área do Grande Porto, pedir para que a encomenda seja enviada numa embalagem reciclada. A área para a reciclagem das embalagens está também colocada ao lado da recolha das encomendas para que não precise de levar a volumosa caixa consigo caso o pretenda.

Ainda dentro do campo das novas tecnologias, a loja passa a incluir também caixas de autocobrança e a opção de, através da app da Zara, localizar determinada peça no seu local exato na loja, saber se ainda tem o seu número ou até reservar um provador até três minutos antes de lá chegar — sim, esta opção vai ser muito útil nos saldos ou em alturas de maior movimento. Ainda assim, não se preocupe porque toda a experiência de compra mais tradicional continua a existir dentro da loja.

A pensar no ambiente e na sustentabilidade, esta loja é candidata à categoria de ouro da certificação Leed devido aos sistemas de ecoeficiência ambiental que tem instalados. Entre eles estão a iluminação LED utilizada ou os materiais mais amigos do ambiente. Quanto às luzes, podem levar a uma poupança de cerca de 20 por cento e até têm um sistema capaz de desligar remotamente alguma luz que tenha ficado acesa por engano.

Afinal, além de tudo isto, o que vai encontrar nesta loja? As mais recentes novidades em moda de mulher logo no piso da entrada — onde também estão as secções especiais de lingerie e de calçado —, moda de mulher e para miúdos no piso 1 e ainda a moda masculina e a secção de athleticz no piso 2. Todos eles têm boa iluminação e vista para a rua e há até um pequeno jardim no último andar, embora não esteja acessível ao público.

Do ponto de vista dos recursos humanos, pode encontrar aqui o triplo dos funcionários que cá estavam antes desta remodelação — mais de uma centena —, sendo que alguns estão mesmo desde a inauguração, em 1988. Em Portugal, a próxima loja da marca espanhola a receber este novo conceito será a do Colombo.

Carregue na galeria para ver como está a loja de Santa Catarina.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT