Lojas e marcas

Juliana Bezerra inaugurou um maravilhoso atelier de joalharia no Restelo

O espaço, com 170 metros quadrados, divide-se em dois pisos, onde até pode ver a equipa de artesãos a trabalhar.
Juliana Bezerra tem 39 anos.

A 10 de setembro, o número 2B da Rua Gonçalves Zarco, no Restelo, recebeu um novo atelier que veio concretizar um dos maiores sonhos da joalheira Juliana Bezerra: ter um espaço que contasse a história da marca em cada detalhe. O projeto espetacular é da decoradora de interiores Rita Mongiardim.

À entrada, os clientes são recebidos por um painel em azulejo com relevo onde se pode ler o nome do espaço. Todos os elementos decorativos foram escolhidos para representar as jóias de Juliana, com uma preferência pelas cores suaves, as texturas inesperadas, toques irregulares e referências à natureza. Lá dentro, até vai encontrar um baloiço, que serve como uma pista para a “fantasia” que a marca quer representar.

O atelier divide-se em dois pisos: no primeiro, há mesas de trabalho da equipa de artesãos que dá forma às peças. Por lá, pode ver as ferramentas que soldam as peças, as que lhes dão polimento, os fechos e os fios que são usados. Este espaço, explica Juliana, pretende ser uma “montra aberta” para os bastidores do seu trabalho.

juliana bezerra
Os azulejos à entrada.

No piso de baixo, descemos as escadas para um ambiente diferente e mais amplo. Aqui cabe uma mesa de trabalho para a equipa digital, responsável por enviar as encomendas para todo o mundo. Também vai ver por lá dezenas de livros que inspiraram a artesã, desde ilustrações de Matisse a compêndios botânicos.

Nas paredes, há obras de artistas que desde sempre influenciaram o seu trabalho, mas também de amigos seus, que apoiaram a evolução e crescimento da marca desde o início. Cerâmicas, flores, pinturas, ilustrações e objetos que transmitem harmonia, num espaço criativo que quer estar ligado às artes.

Juliana, de 39 anos, resolveu trocar o Brasil por Lisboa há mais de 15 anos. Quando se juntava com as amigas para brincarem na sua casa, em Nova Floresta, no Paraíba, a joalheira criava restaurantes fictícios e cobrava entrada. “Tinha apenas oito anos, mas já era muito empreendedora”, contou à NiT em julho do ano passado.

juliana bezerra
O espaço tem dois pusos.

Em miúda adorava inventar brincadeiras e mais tarde transferiu a imaginação para os novos materiais que começou a trabalhar. “Sempre adorei bijuteria, por isso aproveitei os tempos da faculdade para criar umas peças”.

Quando terminou o curso de Turismo e Hotelaria, Juliana começou a estagiar na área. Entretanto, a avó Ana Almeida, de 78 anos, com quem tinha sido criada morreu com cancro na mama. “Nesta fase menos boa decidi vir para Portugal passar uma temporada para casa de amigas.”

Viajou até Lisboa com o objetivo de passar três a quatro meses, mas apaixonou-se duas vezes: pela cidade e por Francisco Martins, um lisboeta que hoje é seu marido — e têm uma filha, Clara Martins, com 11 meses.

Quando percebeu que já não ia voltar para o Brasil, decidiu inscrever-se num curso na Escola de Joalharia, no Cais do Sodré, que entretanto fechou. Esteve lá durante quatro anos.

juliana bezerra
Pode ver as mesas de trabalho dos artesãos.

“Cheguei lá a achar que já sabia tudo, mas não. Eu sabia fazer a montagem, mas faltava-me aprender a criar, fundir a prata, essas coisas.” Foi mesmo isso que começou a fazer na galeria de Teresa Seabra, onde estagiou no Bairro Alto, em Lisboa.

Quando o estágio terminou, Juliana resolveu abrir um atelier com três amigas: Ana Sales, Mafalda Maia e Sónia Adónis. Na mesma altura, criou a marca homónima e passou a vender as suas peças através do Facebook, além de atender naquele espaço de Santos, em Lisboa, por marcação.

Hoje, tem uma marca de renome no nosso País e não está perto de parar. No site, pode conhecer melhor as suas peças de joalharia, com preços que vão dos 30€ aos 180€. Há brincos, colares, anéis, pulseiras e travessões lindos, em tons de dourado e prateado e uma estética muito própria, influenciada pelos elementos da natureza e um aspeto rústico e sofisticado ao mesmo tempo.

Carregue na galeria para conhecer algumas peças de Juliana Bezerra.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT