Lojas e marcas

Koastr: a marca portuguesa que cria peças únicas feitas à mão em resina e madeira

Todas são diferentes e podem ser personalizadas de acordo com os gostos de cada cliente. Assim, uma coisa é certa: não há cá obras desta arte repetidas.
Criatividade (e funcionalidade) aqui não falta.

Nasceu, como tantos outros casos, de uma pequena epifania em plena pandemia. Inspirada pelo crescimento repentino de uma série de conteúdos no digital — sobretudo de pequenos negócios e trabalhos com resina — Magda Germano, de 25 anos, decidiu meter, literalmente, as mãos à obra e iniciar um projeto inteiramente da sua autoria ligado, claro, às artes: a área pela qual é apaixonada e à qual se tem dedicado quase toda a vida. Desse gosto (e ambição) resulta a Koastr: uma marca portuguesa de peças exclusivas, feitas em resina e madeira.

“Este projeto foi muito influenciado por vídeos e publicações que via com produtos feitos em resina e que me despertaram o interesse, sendo a maior parte deles bases para copos (“coasters” em inglês). A minha intenção inicial foi começar por apenas oferecer esse tipo de peças, daí o nome bastante parecido. No entanto, ao longo do tempo, as ideias foram florescendo e a Koastr, neste momento, tem orgulhosamente uma variada gama de peças funcionais e de decoração”, começa por contar à NiT a jovem natural do Cartaxo, que está ao comando deste novo projeto.

Com base em dois materiais fundamentais, a resina e a madeira, é, pelas mãos da artista Magda Germano que na Koastr se cria arte. Neste caso, peças, sobretudo de decoração, que aliam a criatividade à funcionalidade através do uso simples (e moderno) da resina, unida à “beleza do rústico” da madeira. O resultado só poderia ser um e é o que está à vista de todos: peças únicas, feitas à mão e que são personalizadas de acordo com os pedidos e os gostos individuais de cada cliente.

Com um background muito artístico, depois de ter estudado Artes Visuais, no secundário, de ter tirado a licenciatura e mestrado em Desenho na Faculdade de Belas-Artes e uma especialização em Modelação e Texturização 3D, a jovem portuguesa explicou à NiT que vai buscar inspiração a “todo o lado ” e muitas das vezes surge mesmo “nos momentos mais aleatórios”. Até porque apenas assim é capaz de remar contra a maré e inovar no mercado em que se insere com artigos que estejam longe de se assemelhar com os modelos mais conhecidos e tradicionais.

“Há tipos de peças que já são muito standard nesta área, pois são feitos através de moldes praticamente universais. No entanto, o design e a conjugação de cores e efeitos surgem sempre da minha criatividade. Existem ainda outras peças para as quais eu idealizei os moldes e os designs e essas, sim, são totalmente inovadoras”, esclareceu a artista.

Nisto, à medida que a Koastr dá os primeiros passos, também a oferta vai crescendo e amadurecendo. Existem peças mais pequenas e acessíveis, como porta-chaves e marcadores de livros, e outras maiores e mais trabalhadas (e exclusivas). É o caso das tábuas de cozinha, os tabuleiros, as bases para pratos, relógios, mesas ou até mesmo pinturas para decoração. Todos os modelos são, como relembra a cara da recente marca portuguesa, “sem exceção, personalizáveis”, não fosse este um projeto que funcionasse muito à base de encomendas.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por KOASTR (@koastr.resin)

“Por um lado, vou criando à medida que os pedidos me chegam, sendo que a produção das peças resulta muito de pedidos e da partilha de ideias — todas são válidas e nada é impossível criar — com os clientes. Por outro, também crio produtos padrão e lanço novidades regularmente. Tenho sempre ideias novas e peças que quero lançar e tenho a sorte da minha base de seguidores estar muito alinhada comigo nos meus gostos e nas peças que precisam e querem ver nas suas casas.”

A Koastr tem ainda um lado bastante pessoal e caseiro. A justificação para isso está no facto de as peças serem todas feitas ora a partir de um cantinho especialmente dedicado ao projeto na casa da jovem artista, ora no local de trabalho do pai, onde Magda Germano pode “usar maquinaria mais pesada e perigosa” e, claro, ter a preciosa ajuda do progenitor nessa fase mais complexa de todo o seu processo de criação.

Cada peça ganha, desta forma, um maior valor, precisamente pelo “carinho” e “amor”, segundo garante a fundadora da Koastr, que é entregue assim que o modelo começa a ser pensado até ser depois finalizado. E a verdade é que parece resultar. Magda Germano contou à NiT que são cerca de 70 a 100 peças, entre as mais pequenas às de maiores dimensões, que saem do Cartaxo rumo às novas casas, espalhadas de norte a sul do País. 

“Reparo que cada vez mais se dá valor a peças personalizadas, feitas manualmente e com as ideias e desejos de cada pessoa em mente. Cada vez mais também se aposta em pequenos negócios por darem esse valor e atenção a cada detalhe da experiência de compra do cliente, o que também me deixa bastante feliz.”

Com a certeza de que adquirir uma peça única com a maior qualidade possível não é assim tão difícil — prova a Koastr —, estes produtos encontram-se à venda online, através das páginas do Instagram e do Facebook ou da Etsy. Para os ver (escolher e comprar) fisicamente, saiba que a marca de peças de decoração vai estar no próximo dia 24 de outubro no LxMarket: o mercado que acontece todos os domingos no LxFactory.

De seguida, carregue na galeria para conhecer algumas das mais recentes peças deste projeto artístico português que traz ainda mais criatividade ao universo da decoração.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

Novos talentos

AGENDA NiT