Lojas e marcas

Loja, atelier e galeria de arte: a nova concept store do Príncipe Real será tudo isto

A Lachoix deu-se a conhecer graças aos slippers e loafers que todos queríamos ter. No terceiro aniversário reinventa a sua marca.
O toque de cor dos loafers sobressai no fundo branco.

A Lachoix nasceu em dezembro de 2018, com um nome que pode induzir em erro. Na verdade, não é uma marca francesa, mas sim nacional, tendo sido criada por Fátima Carvalho. No mês em que celebra três anos, a marca estende-se a uma nova concept store, que agregará várias atividades: será uma loja, um atelier, uma galeria de arte e palco para pop-up shops. “Atualmente, a Lachoix é muito mais do que uma marca de sapatos: é um estilo de vida — daí este espaço também ser muito mais do que uma loja”, explica.

A empreendedora formou-se em turismo e gestão hoteleira, tendo trabalhado vários anos na parte comercial. Porém, sempre teve uma grande ligação à moda, ao ponto de já ter tido uma boutique de roupa. A Lachoix surgiu mais tarde, quando estava a atravessar uma fase da vida em que ponderava aquilo que queria fazer daí para a frente. “As mulheres têm um lado muito criativo que nem sempre se consegue explorar ou pôr em prática,” revela.

Nos primeiros três anos após a criação, a Lachoix chegava aos seus clientes através do site e de um showroom no centro de Lisboa. “De facto, a marca começou por ser pensada para o online, mas a certa altura começámos a sentir necessidade de um espaço físico, aberto para a rua“, diz. E acrescenta: “Mas não queríamos que fosse apenas uma loja, queríamos que fosse uma experiência, uma porta de entrada para o mundo Lachoix.”

Localizada no Príncipe Real, um dos bairros mais emblemáticos e cosmopolitas de Lisboa, o local foi idealizado pela fundadora da marca em conjunto com o Atelier Holcnerova, da arquiteta e designer polaca Lenka Holcnerova, que assina a arquitetura de interiores e a decoração. Inserido num edifício pombalino daquele quarteirão típico da capital, a sobriedade do interior estende-se até à fachada, que foi intervencionada com o objetivo de acompanhar o estilo depurado do projeto.

Fátima Carvalho criou a marca em 2018.

O resultado da colaboração é um espaço sofisticado, contemporâneo e minimalista, cujo cenário branco faz sobressair os loafers e slippers que são a assinatura da Lachoix, uma etiqueta que se deu a conhecer por privilegiar a produção local e o made in Portugal. Além disso, aposta na slow fashion, através da criação de modelos com uma grande durabilidade.

Atualmente ainda se encontra em soft opening, com a abertura oficial marcada para 18 de dezembro, exatamente no dia em que celebra três anos de existência. Por ali, já se trabalha na criação de novos modelos que irão juntar-se aos recentes Tomboy nas tonalidades Blue Myosotis, Taupe e Red Wine (todos os modelos com um custo de 214€ cada), aos loafers em pelo animal print (240€) e aos slippers em veludo cristal (230€) que adornam as prateleiras da loja.

A primeira artista plástica convidada — Anne-Laure Pilet da galeria de artes decorativas Analora — entra já a tempo da inauguração e as pop-ups de marcas portuguesas têm início previsto para janeiro de 2022.

Carregue na galeria para descobrir alguns modelos desta marca portuguesa.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Pátio do Tijolo 16, Príncipe Real
    1250-096 Lisboa
  • HORÁRIO
  • De segunda-feira a sexta-feira das10h30 às 19 horas
  • Sábado das 11 horas às 19 horas

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT