Lojas e marcas

Esta marca portuguesa tem as teepees mais giras onde os animais se podem instalar

A The Happy Nest chegou em fevereiro com acessórios para os donos sofisticados que não querem estragar a decoração.
As teepees da The Happy Nest.

Há um problema muito específico que é comum a todos os donos de animais de estimação que gostam de ter as casas bem decoradas. Afinal, como é que podemos garantir que os nossos companheiros peludos se instalam confortavelmente na sala sem estragar toda a estética da divisão com aquelas típicas camas cheias de padrões berrantes ossos ou lacinhos?

Foi a pensar nisso que Rita Gaspar, de 28 anos, lançou a The Happy Nest. A 25 de fevereiro, esta marca portuguesa chegou ao mercado com artigos para os donos sofisticados que não querem abdicar da estética. O conceito, explica, é simples: produtos para animais de estimação que complementam a decoração de qualquer casa.

A primeira coleção, “Essentials Collection”, tem camas disponíveis em dois modelos. Há as teepees mais irreverentes e adequadas a gatos e cães de porte pequeno; e os almofadões para cães de porte médio e grande. A produção é feita 100 por cento em Portugal.

“Sempre achei extremamente difícil encontrar camas, tanto para cão como para gato, que combinassem conforto, elegância e qualidade. Quer seja porque têm padrões excessivos, cores muito fortes ou tecidos nada sofisticados, a verdade é que a maioria das camas no mercado não criam harmonia com o resto da decoração de nossa casa“, começa por explicar a fundadora.

E acrescenta: “Senti que havia uma oportunidade de explorar este nicho e desenvolver uma marca para o universo pet com  uma forte componente de decoração.”

Rita Gaspar formou-se em Gestão de Marketing pelo ISCTE e, mais recentemente, fez uma pós-graduação em Marketing Digital no IPAM. Em entrevista à  NiT, conta que sempre foi uma apaixonada por cães e gatos e sonhava lançar o seu próprio negócio nesta área. 

O projeto da The Happy Nest surgiu durante o primeiro confinamento, em abril do ano passado. Quando foi para teletrabalho, começou a passar mais tempo em casa com a gata Carlota e apercebeu-se que ela passava grande parte do tempo a dormir na sua cama, uma “tenda castanha sem graça” que a fundadora tinha comprado alguns meses antes.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por THE HAPPY NEST (@thehappynestbrand)

“Sempre que olhava para a tenda, havia uma série de coisas na minha cabeça que podiam ser melhoradas. Até que um dia pensei: ‘e se eu criasse a minha própria marca de tendinhas para animais?’. A partir daí comecei a pesquisar o mercado, a analisar a viabilidade da ideia e a construir um plano de negócios, sendo que os almofadões surgiram mais tarde como forma de alargar a oferta a cães de médio e grande porte”, continua.

Em tempos de pandemia, lançar uma nova marca tem sido “desafiante”. Segundo Rita, numa fase em que o País não está 100 por cento operacional, o projeto acaba por avançar a um ritmo mais lento do que o desejado. “Por outro lado, a um nível mais pessoal, tem sido bastante motivador e é, sem dúvida, o que me tem dado a força que tanto precisamos para ultrapassar e encarar esta pandemia de uma forma mais leve.”

O facto de ter muito mais tempo livre, conta, foi essencial para se poder dedicar à The Happy Nest. “Acredito que tudo acontece no momento certo e este projeto surgiu na minha vida na altura em que fazia mais sentido”, acrescenta.

Para já, as camas são a única aposta da marca, com preços que variam entre os 59€ e os 89€. No futuro, querem também lançar na loja online taças, mantas e brinquedos, sempre com uma componente estética associada. A venda é feita exclusivamente pelo site, com envios para Portugal e Espanha mas, em breve, a The Happy Nest quer chegar a todo o mercado europeu.

A seguir, carregue na galeria para conhecer melhor a The Happy Nest.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT