Lojas e marcas

MyCloma: a marca portuguesa que vende artigos de luxo em segunda mão

O negócio apresenta peças de insígnias como a Dior e a Gucci, com preços 80 por cento abaixo do original.
Vão disponibilizar cerca de 2000 artigos.

A roupa de luxo não precisa de ser inacessível. Se, por um lado, são artigos que todos gostamos de apreciar, o ideal é podermos também usufruir do seu design e confeção meticulosos. A MyCloma, uma plataforma online de venda de roupa em segunda mão, vai tornar isso possível — a preços bem mais acessíveis.

A coleção “Pre-Loved Luxury”, lançada no dia 1 de abril, reúne artigos de marcas de renome como a Dior, a Gucci e a Christian Louboutin. Não só os preços estão longe do valor inicial de cada artigo, como são peças com uma história por trás. Afinal, é essa a magia da economia circular.

“A venda de peças de luxo em segunda mão tem cada vez mais procura nacional e internacionalmente”, refere à NiT Ana Catarina Monteiro, responsável pela logística da empresa. “No nosso site, tínhamos milhares de marcas disponíveis para os nossos clientes, mas sentimos que era importante ter uma oferta maior e mais variedade de produtos”.

O conceito de vender artigos das gigantes da moda a preços mais acessíveis não é nova. Em plataformas internacionais, como o Vestiaire Collective, este método de revenda tem o seu próprio lugar no mercado. Porém, é um segmento ainda pouco explorado em Portugal, e a MyCloma quer desbravar esse caminho.

O negócio, que se tem vindo a destacar no mercado de revenda nos últimos dois anos, eleva-se agora a outro nível com o aumento da oferta. O catálogo oferece designs distintos e de alta qualidade, reconhecidos internacionalmente e que podem ser comprados por toda a gente. É um incentivo a uma maior democratização da moda para “cada um escolher aquilo que quer comprar, os valores das marcas com que se identifica ou que quer transmitir com o que veste”.

Um desses valores é o compromisso do negócio com a sustentabilidade. De forma a diminuir o desperdício têxtil, optam por peças de maior qualidade e com um look intemporal, para que possam durar mais anos. “E, se a peça de luxo for em segunda mão, ainda melhor”, reforça a jovem.

A empresa fez o pré-lançamento da nova coleção com 500 peças, às quais ainda vão acrescentar cerca de 1400 produtos de luxo. Apesar da variedade impressionante, a escolha foi muito cautelosa: “Fizemos uma seleção rigorosa das marcas que se enquadravam neste segmento de luxo. Foi um percurso que exigiu muito trabalho de pesquisa, seleção e autenticação das peças”, explica.

“Com esta coleção procuramos ser diferentes, uma vez que incluímos um segmento que não tínhamos; únicos, porque as peças são muitas vezes associadas à diferença; e inesperados, porque não era expectável lançarmos uma coleção destas”, conclui Ana Catarina. “Somos a primeira plataforma de compra e venda em segunda mão portuguesa a apresentar uma coleção de luxo tão completa”.

Como nasceu a MyCloma

Criada em 2020, a MyCloma é o resultado da mente de quatro jovens empreendedores, de áreas que vão das ciências da nutrição à engenharia eletrónica. Ana Catarina Monteiro, Raquel Azevedo, Inês Juvantes e Rodrigo Passos arrancaram com o conceito movidos pela tentativa de desmistificar a venda de roupa em segunda mão.

O ponto de partida foi a realização de que as pessoas tinham interesse em dar uma nova vida às suas peças. No entanto, não havia nenhuma plataforma portuguesa que desse resposta a este desafio, sem que o cliente se tenha de preocupar.

Aliada à vontade de preencher esta lacuna, vem o desejo de responder às preocupações sociais e ambientais, começando pelos hábitos de consumo: “As pessoas compram cada vez mais e utilizam menos. Acabam por contribuir muito para o aumento do desperdício têxtil, que neste momento ronda as 200 mil toneladas em Portugal anualmente”.

A ligação da marca à sustentabilidade tem crescido com o tempo, e pelo caminho, tentam desfazer os preconceitos que ainda existem em relação à venda de roupa em segunda mão.

Nos seus dois anos de existência, a MyCloma já fez uma parceria com a Auchan, vendendo roupa em hipermercados por todo o país e organizaram dois MyCloma Fest, mercados em parceria com projetos locais. No futuro, ambicionam começar a vender para toda a Europa. Em paralelo, estão a investigar uma solução tecnológica para abrir novas áreas de negócio e canais de venda: “O nosso objetivo é que a marca MyCloma seja uma referência na sustentabilidade e da promoção de hábitos de consumo mais conscientes e isso vai muito além da venda de roupa em segunda mão”, finaliza.

A coleção “Pre-Loved Luxury” está disponível no site da MyCloma. Carregue na galeria para conhecer algumas das peças à venda.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT