Lojas e marcas

Na Wasted Time, a roupa e a serigrafia andam de mãos dadas — e até há aguardente

O espaço abriu a 29 de outubro e vende artigos feitos à mão e produzidos em edições limitadas, dos têxteis aos desenhos.
O espaço funciona como loja e oficina.

A vida de Basile Jeandin divide-se entre a cidade suíça que o viu nascer, Genebra, e Lisboa, onde acaba de abrir o seu próprio espaço. Na capital portuguesa, o criativo de 31 anos encontrou um solo fértil para inaugurar a sua loja e oficina, a 29 de outubro. Situada no número 6A da Rua de Santo António da Glória, a Wasted Time nasce do desejo de criar artigos feitos à em séries limitadas, dos têxteis à pintura.

Antes de chegar a Portugal, em 2017, o fundador do espaço trabalhava em áreas completamente diferentes. “Passei por um banco, uma imobiliária, entre outras coisas. Mas não me interessava e sempre quis fazer algo em que estava mais envolvido com os clientes, fora de uma empresa maior”, começa por contar à NiT.

Ao chegar a Lisboa, pela primeira vez, veio com a intenção de afastar-se desse universo e fazer algo criativo. Estudou Design de Comunicação, na Faculdade de Belas-Artes, e percebeu que o seu interesse residia no design gráfico, nomeadamente na identidade visual e na serigrafia, um dos pilares da loja que acabou de abrir.

“Primeiro, estava à procura de um espaço de trabalho maior, para ter uma mesa de trabalho adequada e para produzir serigrafia”, diz. Enquanto freelancer, era importante abrir o seu próprio local de consultoria, para partilhar com alguém e colaborar com outros criativos.

No entanto, a principal motivação por trás do projeto foi o desejo de materializar todas as ideias que foi acumulando. “Quando se é um criativo no mundo digital, trabalha-se principalmente com ecrãs e é tudo muito conceptual. A dada altura, precisava de algo mais concreto”. Por isso, começou por ser um espaço de trabalho, mas tornou-se numa loja, onde vai vender tudo o que cria.

Roupas, desenhos e aguardente

O primeiro objeto concretizado, e que não passa despercebido nas prateleiras, foi uma garrafa de aguardente velha, fundida com barro preto. Para isto, Basile trabalhou com um restaurante local, o BBB Taste, e fez todo o design do total de 13 garrafas que decoram o espaço, acompanhadas por copos de igualmente de barro preto.

“Começo por trabalhar na identidade visual e, depois, os objetos são criados com a ajuda da pessoa com quem estou a colaborar.” No caso do vestuário, além dos modelos de merchandising, cria também peças de edição limitada, nomeadamente casacos inspirados nas fardas dos operários dos anos 70. Mas ainda está para vir o lançamento da primeira coleção.

Quanto à serigrafia, é o meio que utiliza para tudo o que precisa ser impresso em têxteis ou em papéis. Porém, cada projeto tem necessidades diferentes. Para a primeira edição das garrafas, e das T-shirts que as acompanham, todas as etiquetas foram impressas com carimbos — outra técnica utilizada.

Neste campo, a especialização é o desenho de letras, um interesse que Basileia cultivou enquanto aperfeiçoava a técnica. A zona, que fica um pouco mais à frente da entrada, é onde são desenvolvidas as criações que vão acabar à vista dos clientes, na parte da frente da loja.

O design do espaço

Tanto a zona da oficina, como a parte da instalação dedicada à venda foram projetadas com ajuda de um amigo arquiteto. “Todo o espaço se destaca. Encontrámo-lo há um ano atrás e foi renovado, mas estava vazio e a parte frontal não foi bem feita”, diz. “Construímos tudo de raíz, mudámos as janelas e fizemos algumas molduras. Tudo é feito de madeira.”

Destaca-se uma mesa ampla, feita com base em desenhos do italiano Enzo Mars, mas a fachada é “a cereja no topo do projeto”, afirma Basile. Toda a parte frontal da loja foi feita pelo criativo, que desenhou e pintou as letras, aplicadas posteriormente com folha de ouro sobre os vidros — uma técnica tradicional.

O nome, a primeira decisão antes do projeto ganhar vida, nasceu do sarcasmo de Basile. “Às vezes, parece que estou a perder o meu tempo, porque é tudo muito demorado e orientado para os detalhes”, conclui. “Porém, este trabalho está a dar-me a oportunidade de fazer algo que realmente gosto. Transforma-se numa forma diferente de criar.”

No próximo ano, a ideia é ter residências reais. Basile quer convidar pessoas que tenham competências interessantes com as quais possa colaborar e criar objetos em conjunto. Até lá, o artista continua a dividir o seu tempo entre a Suíça e Portugal  — sempre com a Wasted Time à espera do seu regresso ano nosso País.

Pode encontrar a loja no número 6A da Rua de Santo António da Glória. No entanto, as visitas ainda só funcionam por marcação devido às viagens do fundador. Carregue na galeria para ver algumas imagens do espaço.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua de Santo António da Glória, 6A
    1250-092 Lisboa
  • CONTACTOS
  • HORÁRIO
  • Horário por marcação

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT