Lojas e marcas

Nathalia começou por tatuar maçãs. Agora criou o próprio estúdio em Lisboa

Os clientes só recebem a morada exata depois de realizarem a marcação. Até aí apenas sabem que o Laccuna fica na zona do Chiado.
A artista tem apenas 22 anos.

A paixão de Nathalia Carvalho por tatuagens nasceu assim que fez a sua primeira— uma flor de lótus (nas costas) com a qual já não se identifica. Nessa altura, com 22 anos, tinha acabado o secundário e conta à NiT que gostava de ser arquiteta ou fotógrafa, mas acabou por tirar um ano sabático porque não tinha grande certeza do que queria fazer para o resto da vida. Porém, esse período coincidiu com o aparecimento da pandemia e os seus planos mudaram completamente.

Apesar de estar em Portugal desde os 15 anos, acabou por ficar “presa no Brasil, no interior do Paraná, na cidade de Guaraniaçu, durante oito meses, porque não haviam voos para cá”. Aproveitou o excesso de tempo livre para comprar o primeiro kit de tatuagem. Em casa, fazia os desenhos de que mais gostava e replicava-os nas cascas das frutas, que serviam de cobaias. Aos poucos foi evoluindo e começou cada vez mais a acompanhar os principais artistas através das redes sociais. Quando se sentiu confiante o suficiente, convenceu a mãe a ser a primeira cliente oficial (apesar de não lhe ter cobrado nada). Gostou tanto da experiência que, a partir dali, nunca mais desistiu desta carreira inesperada.  

Quando regressou finalmente a Lisboa, criou de imediato a sua própria página no Instagram e começou a visitar a casa dos clientes para realizar todos os trabalhos que lhe pediam. Cobrava 20€ por tatuagem. “No início é muito difícil, os estúdios não querem aceitar pessoas sem experiência”.

Ao fim de um mês, houve alguém que reparou naquilo que Nathalia ia partilhando e convidou-a para ir trabalhar diretamente consigo. Ficou nesse estúdio durante um ano, e, apesar ter sido especialmente feliz, prefere não revelar o nome. “Sentia-me acolhida, havia outras pessoas brasileiras, corria tudo bem. O problema é que sempre tive o sonho de ter algo que pudesse chamar de meu.”

Por isso mesmo, começou à procura desse destino com a mesma perseverança com que tatuava maçãs. Em março de 2023, encontrou finalmente uma loja no Chiado que preenchia os seus requisitos.

“Trabalhei aqui sozinha durante 11 meses, mas a verdade é que era algo muito solitário e sentia falta de poder conversar com outros artistas, ter outras opiniões e receber concelhos de pessoas da área.” Foi desta necessidade que nasceu o Laccuna, a 18 de fevereiro de 2024, exatamente no mesmo sitio, mas com um novo conceito. Conta com 98 metros quadrados e o nome vem, como se percebe, da ideia de preencher um espaço vazio (uma lacuna) com tatuagens.

Nathalia decorou tudo tal qual tinha idealizado: “De forma clean, com quadros, plantas, coisas que tornam o sítio acolhedor, porque muitas vezes as pessoas acreditam que os nossos estúdios são sempre assustadores. Oferecemos comida e bebida a todos os clientes, e eles podem ir ao frigorífico sempre que quiserem. O nosso objetivo é que se sintam em casa”.

Atualmente, já trabalham por ali sete artistas mulheres que alugam o espaço e criam a sua arte. Tal como Nathalia, a maioria tem um estilo minimalista, de traço fino. Mas também fazem outros géneros, “mais ornamentais, realistas e com linha mais grossa”. Apesar de não ser essa a especialidade da casa. 

Se está a pensar aventurar-se neste mundo, mas não sabe como escolher a tatuadora certa, só precisa de consultar o catálogo dos trabalhos da Laccuna.  “Na nossa página de Instagram temos um destaque dedicado a cada uma delas, para que todos possam ver os seus melhores desenhos e escolher com quais se identificam.”

Uma das coisas que a fundadora acredita que realmente diferenciam o Laccuna de todas as outras ofertas deste tipo de serviço é a localização no centro de Lisboa. O problema é que ninguém sabe ao certo onde fica. Os clientes só recebem a morada exata após realizarem a marcação final. Até esse momento apenas sabem que o estúdio fica na zona do Chiado. “Mas isso não tem sido um fator impeditivo para as pessoas, aliás, até acham piada.”

Nathalia gostava de contratar mais mulheres para trabalharem consigo e espera até abrir um novo espaço, desta vez fora de Portugal. “Sinto que, por cá, não há muito por onde crescer nesta atividade. Gostava de ir com o meu projeto para o Brasil ou até Barcelona, que foi o sítio onde mais gostei de tatuar até hoje. Estive lá a convite de outras lojas e isso foi algo que também quis implementar no meu estúdio, as guests.” No fundo, a empresária convida artistas de fora para estarem presentes no seu espaço durante um dia. As primeiras duas convidadas vêm diretamente da Alemanha, já este mês de março.

Para fazer uma tatuagem neste local, saiba que todas as marcações são feitas através do Instagram. Aberto todos os dias da semana, das 8 às 20 horas, os preços variam entre os 80€ e os 120€, consoante a tatuadora escolhida, o tamanho do desenho e o tipo de traço.

Carregue na galeria para conhecer melhor o novo estúdio Laccuna, no centro de Lisboa.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT