Lojas e marcas

Não gaste mais dinheiro em berços ou carrinhos de bebé que rapidamente deixam de servir

Na Vaivém, pode alugar tudo o que precisa para o bebé sem ter de ficar com a casa cheia de tralha.
Proporciona uma poupança de 70%

Os bebés precisam de muitas, mesmo muitas coisas. Todos os pais sabem isto, mesmo aqueles que evitam comprar os artigos ou gadjets que estão na moda. Peças de roupa de muitos tamanhos (algumas são usadas apenas duas ou três vezes), biberões, chupetas, cadeirinhas, carrinho, banheira, berço — representam apenas uma parte de uma longa lista. Porém, rapidamente estes artigos deixam de servir. Com o rápido crescimento que têm nos primeiros meses de vida, as roupas e os artigos de puericultura acabam por ficar arrumados num canto da casa a ocupar espaço e sem qualquer utilização.

Como forma de evitar este desperdício, e a pensar na carteira de todos os pais de Portugal, Marta Gonçalves, de 30 anos, criou um projeto inovador no País: uma plataforma de aluguer de bens infantis. “Na verdade, esta ideia surgiu de uma necessidade própria”, diz-nos a empreendedora. Num curto espaço de tempo, foi mãe de duas meninas o que significou comprar artigos que não davam para passar de uma para a outra. Ao procurar alternativas mais amigas da carteira, percebeu que havia um mercado por explorar nesta área e avançou.

A 20 de setembro de 2019, abriu Vaivém, uma “marca registada que proporciona às famílias uma economia de espaço, tempo e dinheiro”. Num primeiro momento, a empresa não passava de um hobby, — a empreendedora alugava os seus artigos que tinha comprado para as filhas na área da Margem Sul. Mesmo sem divulgação online, o “conceito pioneiro foi passando de boca em boca” e fez tanto sucesso que, ao fim de um ano, Marta passou a dedicar-se inteiramente ao negócio. Ainda que pudesse existir alguma relutância em utilizar coisas já usadas, as pessoas começaram a pôr de lado os preconceitos e fortaleceram a credibilidade da Vaivém.

Neste momento, estão mais de 1000 alugueres a decorrer e, para que fosse possível aqui chegar, fez um investimento inicial de 100 mil euros. A trabalhar sozinha, é ainda na garagem de casa que trata de todo o processo de higienização e envio de cada peça. Foi a própria quem criou o seu próprio ambientador têxtil hipoalergénico, que utiliza no em conjunto com detergente e ambientador.

De forma a apoiar a natalidade, e a pensar no tempo limite de utilização destes artigos (que costuma expirar antes de o bebé fazer um ano), os alugueres podem ser feitos por períodos de três, seis ou nove meses. Desta forma, evita que os pais tenham de renovar o contrato a cada mês.

E como decorre o processo? De forma bastante simples. Através do site, o cliente pode escolher o tipo de artigo que quer. Desde berços e carrinhos, a intercomunicadores, a variedade é grande. Logo nesta fase, tem a opção de escolher uma peça completamente nova ou uma já usada. A seguir seleciona a duração do aluguer. Ao preço é acrescentado o valor da caução e do envio. Depois é feita a entrega e, no final, a recolha. Naturalmente, os preços variam consoante o artigo e o tempo de aluguer.

“Como sabemos que a chegada de um bebé cria alguma ansiedade, aceitamos reservas dos produtos”, realça a fundadora. A Vaivém garante a entrega duas semanas antes da data prevista do parto. Já para o pós-parto, a marca portuguesa “é pioneira no aluguer de extratores de leite elétricos” e, claro que “todas as peças que têm contacto com o leite materno são depois substituídas por novas”.

No final, é a carteira de cada cliente que fica a ganhar: “proporcionamos uma poupança de 70 por cento do valor que cada um gastaria”. Além da economia e da comodidade de cada família, a Vaivém deixa o seu cunho na proteção ambiental. Para um futuro próximo, Marta Gonçalves confessa o desejo de abrir uma loja física.

Carregue na galeria para ver alguns dos artigos que pode comprar na Vaivém.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT