Lojas e marcas

No “maior armazém de louça ao peso de Portugal”, o quilo custa sempre 3€

Chama-se Cakus, tem 500 metros quadrados e milhares de propostas para a casa. "Os clientes perdem-se dentro da loja."
Há muitas cores, tamanhos e texturas.

Nuno Costa, de 46 anos, cresceu no mundo das cerâmicas. Ainda estudava quando se juntou à empresa familiar em Barcelos — a Irmãos Macedo Costa —, onde começou a trabalhar com artigos decorativos. Aos poucos, o agente comercial foi criando uma rede de contactos que inclui várias marcas europeias deste segmento.

Um dia, foi abordado por um cliente espanhol que estava com dificuldade em arranjar louças a preços low cost. “Com os conhecimentos que já tinha, comecei a procurar produtos mais específicos para esse empresário do norte ao cento do País”, começa por explicar à NiT. E passou a focar-se na função mais utilitária das cerâmicas.

À medida que o negócio foi crescendo, juntou-se ao amigo João Pedro Silva, de 36 anos, que trabalhava na comercialização de têxteis. Ambos queriam criar um negócio diferente, uma vez que em Portugal ainda não existia nada dedicado ao segmento que trabalhavam. “Só tínhamos uma tenda em Vila Nova de Cerveira vocacionada para o público espanhol.”

A Cakus abriu em agosto de 2023 e já se tornou viral nas redes sociais. Situado em Esposende, no distrito de Braga, é o “maior armazém de louças portuguesas vendidas ao peso no nosso País”. Todos os artigos espalhadas pelos 500 metros quadrados têm um preço único: custam 3€ por quilo.

“É um conceito low cost para os clientes. Quando comecei a abordar fábricas, muitas tinham dificuldade em escoar de segunda produtos com defeitos impercetíveis”, acrescenta. “Como trabalham com grandes marcas mundiais, fazem produções muito grandes e há sempre excedentes. Podíamos trazer essa oferta para o nosso público.”

Ali pode encontrar tudo o que precisa para a mesa — pratos, travessas, tigelas, copos, canecas, entre outros. São artigos “que estão no topo mundial em termos de qualidade” e cujo preço de venda original é muito superior. Numa loja “normal”, o preço de um prato, em tudo semelhante aos disponíveis ao quilo, pode variar entre os 18 e os 50€.

Neste momento, o foco da Cakus são as loiças em grés, “porque estão na moda não só em Portugal, mas sobretudo nos EUA”, reforça. Sobre o preço “extremamente competitivo”, reforça: “É acessível a qualquer pessoa. Tanto pode comprar um prato de 1 quilo e pagar 3€, como 10 de 100 gramas e pagar o mesmo.”

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Beatriz Vilas (@beatriz_vilassss)

A única exceção são as chávenas de café — que não são vendidas ao quilo. “As grandes empresas não querem fazer, porque são muito pequenas e têm muitas quebras”, explica. Então, Nuno optou por produzir modelos personalizados, vendendo-os à unidade por 3€.

Apesar de já se destacar pelo tamanho, o proprietário quer continuar a expandir o negócio e abrir outro espaço em Lisboa. “E também pensamos aumentar a área do armazém e internacionalizar o projeto”, explica, mencionando que já está em negociações com parceiros de França e do Reino Unido, por exemplo.

Há muito que o fenómeno ultrapassou as fronteiras nacionais. Quase sem que ninguém desse por isso, milhares de estrangeiros descobriram o encanto das lojas outlet que vendem louças portuguesas. É entre corredores labirínticos de espaços como a AlouZa — recorde o artigo da NiT — que os apaixonados por decoração encontram milhares de peças de qualidade a preços quase ridículos.

Muitos deles percorrem quilómetros para encontrar a Cakus, que “gostam do conceito da marca”. A prova disso são os vídeos com centenas de milhares de visualizações a apresentar este paraíso das louças cada vez menos escondido: “Há muita cor, muitos tamanhos e muita textura. As pessoas têm de se perder dentro da minha loja. “

Carregue na galeria para ver exemplos de algumas das peças que pode encontrar no armazém.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua de Carfer, 42
    4740-010 Esposende
  • HORÁRIO
  • Segunda-feira a sábado das 10h às 13h e das 15h às 19h
  • Domingo das 10h às 13h

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT