Lojas e marcas

Os biquínis a preços mais acessíveis são a grande novidade da estação na Esticca

A marca surgiu em 2020, criada por duas jovens lisboetas. Pela primeira vez, lançam uma gama de swimwear para acompanhar os sacos de praia.
É a estreia de swimwear da marca.

Começou por ser a Yucca Bags, mas há cerca de dois anos que a marca foi alvo de um rebranding e passou a ser a Esticca. Se originalmente se ficavam apenas pelos sacos de praia, atualmente contam com uma gama de artigos muito mais ampla, dedicada a vários estilos. No verão de 2022, lançaram quatro modelos de vestidos camiseiros e em 2023 foi testada a primeira linha simples de roupa de praia — a coleção “Atitude”, que se revelou um sucesso — e que incluía calças, tops e minissaias. Mais tarde, vieram as camisas e calções e, para este verão, a novidade são os biquínis.

“Nunca quisemos avançar para uma linha deste tipo, mas decidimos apostar este ano, muito por pedido das clientes”, confessa Catarina Guerreiro, de 24 anos, designer e co-fundadora da marca. Acabou por ser uma decisão com um certo peso pessoal e emocional. “Conforme as clientes iam sentindo essa necessidade, eu senti-a comigo”, conta. 

Catarina dá conta do contexto que levou muitas clientes a queixarem-se dos preços altos dos biquínis e da dificuldade em encontrar peças de qualidade a preços mais acessíveis. “Eu própria sentia isso e, apesar de não querer que a Esticca seguisse esse caminho, percebi que não seria nenhum inconveniente”. Com o segmento de vestuário bem consolidado, apostar numa linha mais simples, em formato coleção cápsula, faria todo o sentido. 

Feitos de uma licra mais forte — material que nunca tinha sido trabalhado por Catarina — quis garantir que este seria um produto com uma maior durabilidade do que o costume, comparando às marcas habituais de fast fashion. Além disso, o tecido integra uma proteção UV que evita o esbatimento e desgaste do padrão.

As peças assentam em três padrões distintos — um deles com jarras (a flor) sobre um fundo preto, outro em tons de azul com um padrão floreado mais clarinho e, por fim, um arrojado conjunto onde predomina o rosa e algumas formas abstratas com tons laranja e roxo. Cada modelo conta com um top em formato triangular e outro mais pensado para quem utiliza uma copa maior.

As partes de baixo podem ser de cintura subida ou baixa, e todas estas se podem conjugar entre si, de acordo com os gostos de cada um. Como faz parte da identidade da marca, é tudo feito em Portugal, desde a compra dos materiais à sua confeção. No caso, é tudo produzido em Guimarães. 

“Tentámos perceber os cortes das mulheres que as fazem sentir mais confortáveis, e a partir daí, criámos uma linha curta, que é também uma forma de acrescentar um sentimento de exclusividade ao próprio artigo”, afirma Catarina. 

Nesse sentido, quiseram também ter em conta os valores do mercado. “Não queríamos ultrapassar os preços que são habituais, por exemplo, noutras marcas portuguesas, sempre à volta dos 80€”. “Batalhámos muitos, fizemos muita pesquisa, a bater à porta de muitos fornecedores, e conseguimos encontrar uma licra de grande qualidade, a um preço mais acessível”, conta. Um conjunto da Esticca custa cerca de 65€.

“Hoje em dia sinto que a marca está finalmente a chegar ao caminho que sempre idealizei”, assegura a jovem. “Se calhar, nos primeiros dois anos, enquanto ainda éramos a Yucca Bags, não estava a ir nesse sentido. Com o rebranding melhorou, mas atualmente, com esta coleção sinto que é mesmo este o trilho a seguir”. 

A marca vive muito à base de cada coleção e cada uma tem um ADN muito específico, sendo esse também um trunfo. “As pessoas frisam muito a questão da identidade, sentem que não vão encontrar isto em mais lado nenhum” e é aí que as fundadoras sentem conseguir passar a mensagem da marca. “É sempre importante reforçar a questão de ser tudo desenhado por nós, parte tudo do zero — há todo um processo e parte criativa muito rigorosos antes de alcançar o produto final.”

Quanto a novos projetos, admite uma das metas é abrir uma loja própria em Lisboa, visto que atualmente se encontram numa concept store. Mas, além da loja, gostariam também de ter um atelier próprio, tanto “para arranjar as peças como para servir de behind the scenes, onde as pessoas poderiam ficar com uma pequena ideia de como funcionam os processos”. 

A marca surgiu, em 2020, criada a pensar na típica mulher portuguesa. As sócias procuraram uma lacuna no mercado para perceber como poderiam acrescentar um produto com o qual se identificassem. Surgiu a ideia do saco de praia, que aproximava as fundadoras ao ambiente à beira-mar, com o qual têm uma relação de proximidade. Leia este artigo da NiT para conhecer melhor a história da Esticca. 

Carregue na galeria para explorar os modelos da nova gama de biquínis.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT