Lojas e marcas

Os conjuntos minimalistas de “linho puro” inspirados no luxo silencioso

A nova marca nacional tem peças consensuais e inclusivas. Ninguém fica de fora: os tamanhos vão até ao XL.
Há opções para eles e para elas.

Aos 40 anos, Elisabete Costa largou tudo para se dedicar ao sonho de miúda. Tinha uma vida confortável, mas percebeu que não era feliz a trabalhar na área do marketing e que a sua vocação passava pela moda. Não é estilista, nem costureira. O que sabe “aprendeu com a vida”, mas queria inspirar outras mulheres.

Nesta altura, o amigo Filipe Castro convidou-a a juntar-se a ele e a outro sócio, Carlos Miguel Fonseca, para fundar a insígnia que tinham idealizado. E chegaram a um acordo. “Disse-lhes ‘eu realizo o vosso sonho, que é criar uma marca de linhos, e vocês realizam o meu, de ter uma etiqueta que é uma extensão minha.”

No entanto, a pandemia obrigou o projeto a ficar em stand-by. Prática e combativa, Elisabete avançou com a sua ideia sozinha e lançou a Meshmess, em maio de 2022. As peças coloridas, de tamanho único e oversized foram um sucesso. Os modelos são andrógenos, mas sensuais.

Porém, a ideia inicial não ficou esquecida e o trio concretizou o plano este ano. A Linho Puro foi lançada este ano e conta com peças clássicas e intemporais, todas 100 por cento feitas com um dos materiais mais nobres do mundo da moda, e botões feitos em madeira.

“O projeto nasce deste propósito de termos uma oferta só com esta matéria-prima que se tornou uma enorme tendência”, explica Elisabete à NiT, acrescentando que já tinham encomendas mesmo antes da etiqueta ser lançada oficialmente. “Fizemos um investimento grande, porque o tecido ficou muito caro.”

As cores são todas neutras.

O minimalismo é o pilar da marca e essa filosofia começa logo na paleta cromática. Os sócios trabalham apenas com tons lisos, como o branco, o preto, o cru e o azul-marinho, acrescentando um tom mais arrojado a cada estação.

“Não são produtos de moda, mas artigos com cortes consensuais para pessoas mais velhas”, afirma. “O tecido está associado a um público a partir dos 30 anos, porque está associado a um certo luxo.”

Sob o mote “o linho é um luxo silencioso”, Elisabete aponta a inspiração na série “Succession”, onde é recorrente ver-se esta matéria-prima. A expressão vem contrariar os exibicionismos, as roupas vistosas e os logótipos descarados em função de uma moda mais discreta.

Para preencher uma lacuna no setor, as propostas — que incluem calças, coletes, camisas e calções — vão até aos tamanhos 2XL e 48. No entanto, destaca, querem ir ainda mais longe para responder a todas as necessidades. “Até hoje, não tivemos uma única devolução”, reforça.

Dos materiais à produção, a Linho Puro é 100 por cento portuguesa. Tudo acontece numa fábrica em Vila Nova de Famalicão, onde a fundadora nasceu e reside. “É uma empresa que apoia marcas que estão a começar, porque no início ainda não somos rentáveis para nenhuma.”

Os modelos pretos são os bestsellers.

A “sensação do momento”, revela Elisabete, são os modelos em linho preto, tanto para homem como para a mulher. Apesar do projeto ainda estar numa fase embrionária, já refizeram a coleção mais do que uma vez.

“Vamos lançar uma coleção todos os anos. Apesar de ser um produto sazonal, há verão em muitos outros países”, acrescenta. Por isso mesmo, a estratégia passa pela internacionalização, com a presença em marinhas, lojas em cruzeiros ou feiras internacionais. Eventualmente, pretendem chegar ao Brasil ou aos EUA, mas sempre com os produtos minimalistas que o público-alvo procura.

“Queremos ser conhecidos por uma marca com bons cortes e boa matéria-prima”, conclui. “Gostava que os clientes se lembrassem da Linho Puro quando decidirem comprar uma peça de linho, intemporal e com qualidade.”

Os modelos da Linho Puro estão disponíveis no site da marca entre os 79€ e os 115€. Carregue na galeria para conhecer algumas das propostas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT