Lojas e marcas

Portugueses tencionam gastar quase 300 euros (em média) nas promoções Black Friday

Ao todo, prevê-se uma faturação entre 120 e 130 milhões de euros no País. A maioria vai investir em moda.
Os portugueses estão menos poupados.

Estamos em contagem decrescente para o dia mais consumista do ano. A Black Friday celebra-se em todo o mundo na última sexta-feira de novembro, dia 24, e muitos já começaram a calcular o que pretendem gastar. O cenário é bem menos ponderado do que nos anos anteriores, avança um estudo realizado pela empresa GfK.

Cerca de 72 por cento dos portugueses que fizeram parte da pesquisa anual, planeiam gastar, em média, 290 euros nas promoções. O valor representa um aumento de 11 por cento em relação aos dados do ano passado. A restante percentagem de potenciais compradores definiu um máximo de 100 euros.

Feitas as contas, prevê-se uma faturação entre 120 e 130 milhões de euros nessa semana. Apesar da inflação e da subida dos juros, o volume de negócios de 2023 não vai ser afetado pela crise vivida habitualmente, segundo a pesquisa divulgada esta quinta-feira, 19 de outubro.

“Apesar de um terço dos consumidores iniciar as pesquisas por ofertas um mês antes do evento, é na semana anterior (29 por cento) ou no próprio dia do evento (21 por cento) que metade dos portugueses planeia fazer as suas compras”, acrescenta um comunicado enviado às redações.

O mesmo estudo revela uma mudança relativamente às intenções de compra: 42 por cento dos inquiridos planeiam investir em vestuário, calçado e acessórios, seguindo-se os eletrodomésticos (29 por cento) e os livros (27 por cento). Os produtos alimentares voltam a estar no topo das escolhas com 15 por cento.

Quanto ao meio utilizado, mais de metade dos portugueses que participaram no inquérito (54 por cento) planeiam fazer as compras tanto online, como em espaços físicos. Ainda assim, 25 por cento prefere comprar apenas digitalmente e 16 por cento faz questão de ver as propostas presencialmente antes de as adquirir.

“Apesar das opiniões contraditórias relativamente à Black Friday e à Cyber Monday, 71 por cento dos inquiridos consideram as campanhas positivas, o que representa um aumento de 9 por cento em comparação com 2022”, conclui o estudo. “A principal razão, indicada por 64 por cento dos consumidores, deve-se ao facto de considerarem que estas iniciativas lhes permitem poupar.”

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT