Lojas e marcas

Ralhenta: a nova marca nacional de T-shirts para quem adora reclamar

Ana teve a ideia durante uma discussão com o marido. Juntou uma série de frases que "dão sentido aos nossos desabafos".
Não se esqueça: a Ralhenta tem sempre razão.

Ana Santiago tem por hábito ralhar — ou “dar indicações para uma vida feliz”, como prefere descrever — com todos à sua volta. A sua vítima preferida é o marido. Numa dessas cenas típicas na vida de um casal, foi apelidada pelo companheiro de “ralhenta”. Ambos riram e assim começou mais uma discussão: ele insistia que o termo existia, ela tinha a certeza que não.

No final, a história acabou por dar razão (mais uma vez) à autoproclamada sábia. No aniversário seguinte, de forma jocosa, acabou por receber uma camisola na qual estava estampada a palavra e a respetiva definição. Assim arranjaram maneira de colocar a palavra no dicionário.

Desta brincadeira, nasceu um negócio. A marca Ralhenta foi lançada no final de setembro e é feita de T-shirts unissexo com frases que “dão sentido aos nossos desabafos”. É um projeto que “diz coisas preto no branco” e com as quais todos se podem identificar. Sobretudo aqueles que não se cansam de reclamar.

“Sempre gostei de moda, mas em particular de roupa com dizeres. Mas nunca pensei fazer nada nessa área até que o meu marido sugeriu”, conta à NiT a fundadora, de 51 anos. “E as minhas amigas mais próximas começaram a dar-me dicas de coisas que sempre me ouviram dizer, desde miúda aos tempos de faculdade.”

Ana, que trabalha na área da comunicação em start-ups, não perdeu a oportunidade. Resolveu apontar aquelas expressões e começou por uma das suas favoritas: “um dia vão dar-me razão”, que agora exibe orgulhosamente numa peça de roupa.

Outros dos destaques, “o Homem não é um ser monogâmico”, remete para as conversas com as amigas sobre namoros e traições, nos tempos de faculdade. Já a “tens de sofrer comigo” surge na sua dinâmica de casal, sobretudo quando o companheiro e “sócio silencioso”, Ricardo Nunes, de 49 anos, a aconselha a ter calma. Exemplos não faltam.

O casal que deu origem ao projeto.

Desde o lançamento, Ana já teve mães a comprarem propostas para os seus filhos e, destaca, os adolescentes têm adorado a ideia. Muitas pessoas têm perguntado se podem pedir versões personalizadas, com frases suas, e a resposta é sempre a mesma: não, porque afinal a Ralhenta é que sabe.

Para evitar excedentes e desperdício, todas as T-shirts são feitas por encomenda, ou seja, não há stock. Atualmente, a produção é feita por uma start-up norte-americana, contudo, a fundadora explica que o principal objetivo é que o processo aconteça totalmente em Portugal.

“Quero que a minha próxima coleção seja feita de cânhamo, porque é um dos materiais mais sustentáveis”, acrescenta. Se a ideia avançar, a confeção vai acontecer em solo nacional, o que até agora não foi possível devido às quantidades exigidas mínimas no nosso País.

E acrescenta: “o Fornecedor com que trabalho tem várias marcas e parceiros, e eu escolhi precisamente as da linha eco-friendly, com o melhor e mais orgânico material, sendo também livres de produtos de origem animal e aprovadas pela PETA. As tintas usadas na impressão são seguras para impressão em roupas infantis e reduzem resíduos no meio-ambiente”.

Sobre a escolha dos modelos serem a preto e branco, explica, “mais vale feito do que perfeito e foi a forma mais simples de começar”. No entanto, já tem em mentes versões com frases brancas num fundo preto e, eventualmente, com mais cores e novos grafismos para as letras.

“O mundo está cheio desta T-shirts e só faltavam os meus”, conclui. E é através das coisas fatalistas que diz sem remorsos — intencionalmente ou não —, que partilha com o mundo um novo modo de vida. Neste caso, um em que tem sempre razão: afinal, a Ralhenta é aquela que ralha para bem de todos.

As T-shirts da Ralhenta estão disponíveis no site da marca por 34€. Carregue na galeria para conhecer algumas das opções.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT