Lojas e marcas

Sarah Maier: os sapatos luxuosos e muito femininos que contam uma história de amor

A insígnia portuguesa apresentou, pela primeira vez, o seu trabalho ao público. Uma coleção emotiva numa apresentação mágica.
Fotografia: Site oficial Sarah Maier.

Não é segredo que as marcas de calçado nacionais primam pela excelência. A Sarah Maier, que se distingue pelos modelos emotivos e cheios de detalhes, é um caso de sucesso que já tinha clientes mesmo antes de ser lançada. Na primeira apresentação ao público da sua nova linha de sapatos que ocorreu esta terça-feira, dia 28 de junho, na Galeria Espelho D’Água, em Belém, apresentou ao mundo modelos que dificilmente serão esquecidos.

Estou sem palavras. É um momento único, quase como se fosse o nosso primeiro filho”, começou por contar à NiT Cláudia Madaleno, a fundadora da marca. A dificuldade em verbalizar os sentimentos traduziu-se numa emoção que não conteve do início ao fim do desfile, em parte por recordar a avó que sempre a inspirou.

“Comecei por desenvolver o salto”

A arrebatadora mostra da seleção de modelos com texturas luxuosas e pormenores intrincados conquistou os convidados presentes. Ao som de um violino e com uma viagem narrada pela história da relação da fundadora com os sapatos, criou-se a atmosfera ideal para uma apresentação que acrescenta valor à moda nacional. Afinal, sensibilidade estética nunca é demais.

A fundadora da marca.

Uma a uma, as modelos surgiram com luxuosas almofadas de veludo sob as quais existia um protagonista. Cada par de sapatos exibidos brilhava num cenário romântico, cada detalhe pensado para que os pares fossem dados a conhecer na sua forma mais pura: sedutores, elegantes e com uma aparência refinada. E, segundo o feedback que Cláudia recebeu, o destaque foi o fator autenticidade.

“Tive muito cuidado [com a apresentação] porque a Sarah Maier é como se fosse uma joia que foi lapidada. Então, por que não a tornar majestosa? Daí a ideia das almofadas e do violino. Foi um trabalho árduo para chegar até aqui, exatamente onde queria”, explica.

“Comecei por desenvolver os saltos, o meu ponto mais forte”, refere ainda sobre a conceptualização da coleção. Estilizados em forma do logótipo da marca, um A triangular que assume o formato de uma pirâmide em cada sapato, o salto é o traço distintivo do portefólio da criadora.

De resto, os modelos apresentados, dos pumps em tons de nude até aos botins com padrões arrojados, foram fruto de um design muito emocional. Mais do que as questões técnicas, a emoção foi o elemento transversal a toda a apresentação: “A única coisa em que pensei foi no amor. E o gosto pelos sapatos, que sempre foi aquilo que me moveu”.

Outra das grandes surpresas da noite, até para a própria anfitriã do desfile, foi o lançamento da loja online. Os modelos já podiam ser admirados na plataforma, mas não estavam à venda. Neste momento, todas as criações estão à venda no site da Sarah Maier, com os preços a oscilar entre os 260€ e os 390€.

Antes do desfile, ouviu-se violino.

A história da marca

Apesar de não ser formada em arte e não se descrever como designer, sempre teve jeito para o desenho. Dos pequenos rabiscos que fazia, nasceu a vontade de transformar um sonho em algo concreto. Cláudia Madaleno — ou Cláudia Sarah, com o nome de família Mayer — começou a trabalhar no projeto em 2019, mas a insígnia só foi lançada em janeiro de 2022 devido à pandemia. Esta foi, portanto, a primeira oportunidade de apresentar os seus modelos ao mundo.

Na base do ADN da etiqueta, está um objetivo muito claro: “desenvolver uma marca de calçado que prestasse homenagem às suas duas grandes paixões — sapatos e a sua avó Sarah Maier”. Foi ela que, ao longo da vida, lhe dizia que “devia fazer o possível para realizar os sonhos, ainda que fossem muito pequenos”.

Cláudia Madaleno com duas das suas criações.

A matriarca, caracterizada pela sua força, saber e elegância, era uma entusiasta confessa de sapatos. E, quando via a neta a usar pares da sua coleção, era a primeira a regar estas sementes que continuaram a crescer ao longo da vida de Cláudia, resultando num design poderoso e um estilo inesquecível. “Um dia vou ter uma marca de sapatos”, disse a designer quando era mais nova. E a avô nunca duvidou.

Todas os modelos são fabricados à mão em Portugal, e cada um dos materiais usados foi escolhido e testado para garantir acabamentos de excelência. Isso torna-se particularmente evidente em zonas como o interior dos sapatos, que são forrados a pele, e que em alguns modelos é curtida através de fórmulas vegetais — uma opção mais ecológica e livre de metais pesados.

Carregue na galeria para conhecer alguns dos modelos mais vendidos da Sarah Maier, disponíveis no site da marca. Os preços oscilam entre os 260€ e os 390€.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT