Lojas e marcas

Sönmun: a marca de decoração que cria verdadeiras peças de arte para serem tocadas

O projeto foi lançado online a 2 de novembro, por um casal que se inspira tanto nas paisagens do Algarve como em pinturas famosas.
A identidade algarvia está presente no projeto.

Entre o sol e o mar algarvio, nasceu a Sönmun, a nova portuguesa de lifestyle focada na decoração de interiores. Lançada no dia 2 de novembro, a oferta da loja online representa não só o trabalho artesanal por trás de cada peça, mas a visão criativa da etiqueta. O resultado são artigos que conferem a cada espaço uma personalidade única, com contornos artísticos e, claro, um toque divertido.

Antes de idealizarem um negócio em conjunto, Marcos Alfares e Emilie Cavaco, ambos com 35 anos, emigraram para França, onde ela nasceu. O casal acredita que a estadia nesse país fez com que começassem a delinear um caminho diferente daquele que vinham a percorrer. Nesse período, trabalharam como visual merchandisers em Paris “e foi esse contacto com a indústria têxtil que fez com que, mais tarde, decidíssemos criar o projeto em Portugal,”, explicam à Ni.

Quando chegaram da capital francesa, viveram um ano em Lisboa. No entanto, em 2018, regressaram às origens e ao Algarve. Marcos já tinha uma ligação próxima ao trabalho criativo na área musical. Emilie, por sua vez, começou a fazer ilustrações digitais enquanto autodidata. Uma vez que ambos sentiam necessidade de desenvolver um projeto novo, a marca foi sendo esboçada de forma orgânica.

“Sem querer, cruzei-me com a técnica do tufting enquanto pesquisava na internet. Fiquei entusiasmado com as cores e texturas”, conta o músico, referindo-se a uma forma de tapeçaria manual feita com uma pistola. “O meu interesse juntou-se ao da Emilie pela ilustração, um match ideal.”

O casal que idealizou a Sönmun.

Formas orgânicas, desenhos animados e linhas geométricas aliam-se ao uso estratégico da cor e da textura. A inspiração para desenvolver cada artigo — tapetes, quadros, espelhos ou acessórios de mesa — parte, além de viagens que fizeram, da região onde residem, nomeadamente a arquitetura algarvia e a proximidade à natureza. No entanto, também há referências a obras de Matisse.

“Através do trabalho de um autor, dá para fazer peças completamente diferentes. Damos a possibilidade da pessoa projetar um desenho ou uma fotografia num objeto decorativo. Um casal mencionou, por exemplo, que as casas cubistas do Algarve ficavam incríveis num quadro”, refere Emilie.

As peças decorativas, que podem ter uma função utilitária, têm também o poder de preencherem uma casa “e vão dar um plus ao interior”. O ambiente do espaço onde residem é muito importante para o casal fundador da Sönmun e, por isso, valorizam as criações da coleção de estreia como se de obras de arte se tratassem.

A produção das peças

Num atelier que construíram em casa, a ilustradora desenvolve os seus desenhos e fazem sessões de brainstorming. De seguida, o músico projeta uma ideia numa tela de tecido específico para tufting. Trata-se de um material acrílico que nasce da mistura da lã com nylon.

“Temos várias molduras de madeira para vários tipos de tapetes, para nos conseguirmos focar em peças personalizadas”, esclarecem. Segue-se a seleção das cores e, quando tudo é colocado na pistola própria, o recorte do tecido é colado sob a superfície. Por fim, para tirar uma camada de lã, apara-se o resultado com uma máquina específica. Durante todo o processo, priorizam materiais que são recuperados da zona, “o que não é fácil”. Ainda assim, o objetivo é que seja uma etiqueta quase 100 por cento portuguesa e, claro, totalmente algarvia.

Apesar de ter uma identidade tão vincada, a parte mais difícil da Sönmun foi definirem as peças que viriam a fazer parte da primeira coleção. “O nosso gosto é tão abrangente que chocámos algumas vezes”, sublinha Marcos. Contudo, ambos consideram que fez sentido começarem não por tapetes ou peças de parede, mas por artigos de decoração de mesa, uma proposta capaz de “dar vida a um local onde estamos grande parte do nosso dia ou quando recebemos amigos”.

Em relação a futuros lançamentos, o casal confia na resposta dos clientes para encontrarem o caminho a seguir. Graças às peças personalizadas serão eles a fazerem com que o leque de opções aumente. No entanto, pretendem manter-se sempre fiéis à identidade atual da marca.

“No futuro, queremos propor trabalhos para decoradores e colaborar com hotéis ou restaurantes em trabalhos personalizados. Isso irá obrigar-nos a sair da nossa zona de conforto e a criarmos peças para espaços dinâmicos”, prevê Emilie. “E queremos dar a conhecer a nossa técnica. A experiência de poderem ver as cores ao vivo ao vivo e sentirem as texturas, que é a nossa proposta, é completamente diferente”, realça.

Todas as peças da Sönmun estão disponíveis no site da marca, sendo que os preços variam começam nos 60€ e podem chegar aos 700€ . Carregue na galeria para as descobrir.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT