Lojas e marcas

Subida anunciada dos preços da Primark deixa de fora mais de mil peças de roupa infantil

A iniciativa vai durar até ao regresso às aulas. O objetivo é minimizar o impacto da inflação nos orçamentos das famílias.
Não vai faltar nada aos miúdos.

Apesar da escalada da inflação, que atinge valores significativos em Portugal, a Primark comprometeu-se a fixar os preços de mais de mil artigos da secção de miúdos. Ao congelarem os preços dos básicos do vestuário infantil até ao regresso às aulas, pretendem aliviar a pressão financeira enfrentada pelas famílias portuguesas face ao aumento do custo de vida.

“Os miúdos crescem a um ritmo acelerado e substituir as roupas é uma tarefa essencial para as famílias – assim, esperamos que ao manter os preços dos nossos básicos infantis, possamos estar a dar o nosso pequeno contributo”, refere Nelson Ribeiro, Head of Sales da Primark Portugal, em comunicado.

Entre alguns dos artigos onde os valores marcados nas etiquetas não vão mudar estão as T-shirts de manga comprida (desde 2,50€). No caso das sweatshirts e vestidos, os preços começam nos 6€. As calças de ganga continuam a custar a partir de 8€ e os casacos acolchoados com capuz desde 18€. A decisão estende-se, ainda, às cuecas e meias em packs a partir dos 5 e 3,50€, respetivamente.

Recorde-se que a insígnia propriedade do grupo irlandês AB Foods, foi uma das marcas que anunciou um ajuste na tabela dos preços, a ocorrer durante o segundo semestre do ano.  A cadeia não resistiu à pressão inflacionista e prepara-se para aumentar os preços numa seleção de artigos da coleção de outono-inverno, com exceção das peças infantis. A campanha abrange roupa de criança dos 18 meses aos 8 anos de idade.

Carregue na galeria para ver algumas das propostas para os miúdos disponíveis nas lojas físicas da Primark.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT