Lojas e marcas

Do S ao XL com uma preocupação sustentável: são assim os biquínis da Terra

A marca reinventou-se, tornou-se mais amiga do ambiente e relançou-se no mercado com uma coleção que é “uma segunda pele”.
Já cheira a verão

Quando em 2016 duas portuenses, amigas desde os tempos do secundário, decidiram juntar-se para criar uma marca de roupa de banho não tinham bem a noção do que as esperava ou daquilo que queriam realmente fazer. O ritmo abrandou, perceberam que não estavam no melhor caminho e aproveitaram a pandemia para fazer um rebranding.

“Tornámo-nos mais conscientes, mais maduras, conscientes da sociedade e a marca cresceu como nós”, explica à NiT uma das sócias, Teresa Saraiva.

Embora em locais distintos, Teresa e a amiga Luísa Jacob, respetivamente com 28 e 29 anos, formaram-se em Design de Moda e em Gestão de Design, o que lhes dá o toque profissional para poderem levar adiante este projeto. Com todas as alterações feitas, a Terra The Brand chegou ao mercado em fevereiro deste ano com os seus biquínis e fatos de banho.

Em relação à marca anterior, pode esperar a continuidade da produção limitada, fabricada em Portugal e com bons materiais. Além destas características, pode contar com mais peças, mais modelos e uma marca baseada na sustentabilidade.

Com isto podemos dizer que o tecido de nylon é feito de plástico reciclado recolhido dos oceanos e que até em detalhes como as proteções higiénicas o plástico foi substituído por papel. Até a embalagem é de papel, sendo que cada peça vai enviada ainda dentro de um pequeno saco de algodão que pode ser reutilizado.

“Tentamos que tudo seja reciclado e reciclável. Não temos etiquetas, por exemplo, porque a maior parte das pessoas acaba por cortá-las logo, ou seja, é desperdício. Trocámos as etiquetas por impressões feitas na própria peça, que além de mais sustentável é também mais cómodo”, refere Teresa.

As peças são de modelos simples mas com detalhes que lhes dão um toque diferenciador, como pequenas aberturas, folhos ou botões. São pensadas de forma a serem inclusivas e por isso os tamanhos vão desde o S ao XL. A ideia é que sejam usadas por mulheres ativas, desportivas e de bem com o seu corpo, até porque as criadoras querem que sejam “como uma segunda pele”.

Na coleção deste ano pode já encontrar cinco modelos diferentes, sendo que nas próximas semanas serão acrescentadas novidades. O preço das peças varia entre os 74€ e os 84€ e pode comprá-las no site da marca ou através da página de Instagram.

“O feedback dos clientes tem sido muito positivo, salientam a grande preocupação com os fittings, que assentam bem, a qualidade dos materiais e o facto de serem resistentes ao cloro, aos cremes e aos raios solares.”

Não se pense que isto de lançar uma nova marca são tudo facilidades porque, de facto, a pandemia não ajudou muito a este novo arranque. Apesar da equipa ser conhecida, os constrangimentos devido à pandemia e aos confinamentos levaram sobretudo a alguns atrasos dos fornecedores.

O desafio agora passa por pensar nas novidades de inverno, de forma a que esta não seja uma marca sazonal mas sim para todo o ano.

Carregue na galeria para ficar a conhecer alguns dos modelos da marca.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT