Lojas e marcas

Once Upon a Bag: a nova loja que vende carteiras de luxo usadas a preços de saldo

A plataforma online garante que só aceita peças em boas condições e autenticadas. Os preços podem chegar a quase metade dos originais.
Este é o sonho de qualquer mulher

O encontro deu-se por acaso numa rua de Paris. Mariana Moita, adepta confessa de carteiras de grandes marcas, acabou especada em frente à montra de uma loja. Lá dentro, muitos exemplares, todos em segunda-mão e todos eles impecáveis. Os preços? Muito mais baixos do que os habituais.

“Nunca tinha visto nada assim, tinham as marcas todas, Louis Vuitton, Prada… Fiquei maravilhada com o estado de conservação e com o preço”, conta à NiT a psicóloga de 40 anos que quando chegou a Portugal, decidiu procurar algo do género por cá. Não encontrou.

Percebeu que este era ainda um mercado “pouco desenvolvido” e que o que havia “oferecia pouca coisa”. “A qualidade nem sequer tinha nada a ver com o que vi em Paris”, nota.

Dona de uma invejável coleção de exemplares, percebeu também que muitos já quase não saíam do armário. Estava na altura de os colocar noutras mãos, até para poder voltar a reinvestir na sua paixão.

Se o ia fazer com as suas, podia muito bem fazer o mesmo com as das amigas. “Conhecia algumas pessoas que também queriam vender as suas carteiras e então acabamos por criar um portfólio atraente, com algumas das carteiras mais procuradas e mais vendáveis”, explica.

Nasceu assim a Once Upon a Bag, uma plataforma online de venda de carteiras de luxo em segunda-mão. O lançamento, a 27 de novembro, foi feito com cinco carteiras. Ao fim do dia, quatro já tinham novo dono.

Apesar de darem sempre preferência aos modelos mais icónicos como a Speedy ou Neverfull da Louis Vuitton, ou a Saffiano da Prada, o leque de marcas estende-se a Dior, Givenchy, Gucci ou Yves Saint Laurent. “Neste momento, já vendemos 65 por cento das carteiras que colocamos no site”, conta a empreendedora de Coimbra.

Mariana é doida por carteiras — e isso nota-se

Para certificar que nenhuma carteira contrafeita passa por verdadeira, Mariana Moita exige inspeccionar todas as peças. Em simultâneo, usa plataformas como a Authenticate First ou Real Authentication para detetar imediatamente qualquer caso de contrafação.

Outro dos cuidados prende-se com o bom estado de conservação das peças. Só passam nesta inspeção pequenos detalhes, riscos ou manchas. Tudo o que vá além disto, é recusado.

Isto obriga a que quem quiser vender a sua carteira através da Once Upon a Bag tenha, inevitavelmente, que a enviar para a plataforma. Depois, há duas formas de avançar.

A venda direta, na qual Mariana avalia e faz uma proposta de valor para adquirir (e depois revender) a peça que é paga no momento. Na consignação, Mariana compromete-se a limpar, publicar, promover e vender a carteira. Depois de vendida, fica com a sua comissão (entre 30 a 35 por cento) e envia o resto ao antigo dono.

“Na venda direta, como assumimos o risco da venda, o valor oferecido será sempre mais baixo”, esclarece.

Atualmente, a Once Upon a Bag tem oito modelos à venda, com preços que começam nos 500€ e chegam aos 1.250€. São carteiras usadas e, por isso, necessariamente mais baratas do que as novas. Quão mais baratas?

O preço representa quase sempre entre 60 a 70 por cento do valor original em loja. Mas Mariana alerta que mesmo entre modelos iguais, pode haver uma disparidade nos valores: “Depende sempre das condições em que se encontram. Por vezes, basta um pequeno risco ou uma mancha para o baixar.”

Estão sempre à procura de novas aquisições, mas com tanta exigência, a lista nunca está muito povoada. Do lado dos clientes, caso não encontrem o seu modelo de sonho, podem adicioná-lo à lista de desejos no site. “Nesses casos tentamos sempre encontrá-las dentro dos nossos revendedores”, nota Mariana.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT