Moda

10 casacos acolchoados para se proteger dos dias frios (sem perder a pinta)

A NiT reuniu algumas das propostas mais giras que já chegaram às fast fashion durante esta estação.
Emili Sindlev não os larga.

Por incrível que pareça, a história dos casacos acolchoados já tem quase 100 anos, com uma das suas primeiras versões de que há registos a ser desenhada pelo criador anglo-americano Charles James em 1937. Era uma peça feita para usar de noite e, curiosamente, dentro de casa. A sua confeção recorreu às mesmas técnicas que são usadas para fazer um edredom de cama.

Nos anos 90, as propostas para a neve de marcas como a Moncler e Naf Naf tornaram-se populares entre os ravers, que lançaram a tendência. O que as tornava tão atraentes para os party animals era o facto de serem quentes o suficiente para dançar ao ar livre até de madrugada e confortáveis para adormecer profundamente nos transportes públicos a caminho de casa.

acolchoados
Alexander McQueen e Mason Margiela, respetivamente.

No último ano dessa década louca, 1999, Alexander McQueen e Maison Margiela trataram de os transformar oficialmente numa peça de moda. A proposta da segunda marca acabou mesmo por ficar eternizada como o Santo Graal para os aficionados do vintage — parece, literalmente, um edredom com mangas.

Goste-se ou não da proposta icónica, a verdade é que foi marcante na história da indústria e será para sempre um marco incontornável no percurso tão único dos casacos acolchoados, ou não derivasse o próprio nome da palavra “colcha”.

Em 2020, estas propostas quentes e confortáveis vão continuar a dominar as tendências. A seguir, carregue na galeria para conhecer alguns dos casacos acolchoados mais giros em que pode investir para se aquecer nos dias frios.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

NiTfm
Novos talentos

AGENDA NiT