Moda

A arrojada saia punk usada por Brad Pitt na apresentação do seu novo filme

Em 2004, o ator previu que todos estariam a usar esta peça. Parece que acertou. Não é o primeiro a fazê-lo e não será o último.
O ator surpreendeu toda a gente.

A moda está cada vez menos segmentada por géneros. Nas passadeiras vermelhas já se tornou comum ver mulheres a usarem fatos, tradicionalmente associados ao guarda-roupa masculino, e homens com saias e vestidos. Harry Styles e Lil Nas X são dois nomes  que apostam com frequência em modelos andrógenos, mas não são os únicos.

Esta terça-feira, 19 de julho, Brad Pitt surgiu na apresentação do seu novo filme, em Berlim (na Alemanha), com uma saia arrojada que se destacava no seu look bastante punk. O ator anda a fazer a tour de promoção de “Bullet Train”, onde interpreta Ladybug, um assassino azarado.

Durante as passagens pelas várias passadeiras vermelhas, Pitt tem optado por propostas em linho, e o visual mais recente não foi exceção. O conjunto num tom chocolate, incluía a saia assimétrica —, maior atrás do que à frente, e sem a bainha finalizada — e um blazer da mesma cor. A camisa rosa, de corte largo, apresenta o mesmo efeito distressed (ou seja, um aspeto gasto). Todas as peças eram bastante baggy, acrescentando intensidade ao look despreocupado, que ficou ainda mais forte com as botas estilo motociclista.

Visionário da moda

O estilo de Brad Pitt tem mudado ao longo dos anos. No início da sua carreira, no final dos anos 80, passava pelas passadeiras vermelhas com T-shirts que mostravam o seu físico invejável, calças deslavadas e um confortável par de sapatilhas Adidas. Porém, nunca foi contra um fato mais elegante.

Em 1999, o ator surpreendeu toda a gente ao surgir na capa da revista “Rolling Stone” de vestido. A escolha foi do próprio Brad Pitt. “Para este novo filme que estou a fazer [“Fight Club”] tenho de estar muito grande. Vou ter dentes partidos e cabeça rapada. E pensei tirar fotografias num vestido”, disse Pitt a Mark Seliger, fotógrafo da revista. “Mas não estamos a falar de mim em drag, estamos a falar como se eu tivesse vindo de outro planeta”, acrescentou.

Queriam que as fotografias fossem conceptuais, “que mostrassem o interesse do Brad em arquitetura e design, mas também que tivessem sentido de humor, que fossem reveladoras e chocantes”, revelou o fotógrafo. Mais de duas décadas se passaram, e é pouco provável que o voltemos a ver com peças semelhantes as que usou na sessão fotográfica, visto que passou a valorizar outros fatores à medida que foi envelhecendo.

“Ficas mais velho, ficas mais rabugento, e o conforto torna-se na coisa mais importante. Isso é simples”, disse à “Esquire”. Também afirma que gosta de visuais “monocromáticos, sem parecerem um uniforme”, algo que descreve perfeitamente o visual usado em Berlim.

Também podemos dizer que é um visionário no que à moda diz respeito. Em 2004, lançou um palpite, que na altura podia parecer disparatado, mas que acabou por se revelar bastante certeiro. “No próximo verão, os homens vão estar a usar saias. É essa a minha previsão”, contou à “Vogue” britânica na altura em que promovia o filme “Troy”. “Estávamos à procura de realismo e os gregos usavam saia muitas vezes”, acrescentou.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT