Moda

A tocante e discreta homenagem de Meghan à rainha Isabel II está repleta de simbolismo

A monarca tinha uma relação sentimental com uma jóia muito particular, que a mulher de Harry honrou durante o velório.
A rivalidade que poderia existir foi posta de parte.

“A Pérola”, a obra de John Steinbeck publicada em 1947, continua a emocionar gerações de leitores e imortalizou uma das criações da natureza mais usadas como adorno. Nela, acompanhamos a história da maior e mais bela pérola do mundo, “perfeita como a lua”. Baseada num conto popular mexicano, a comovente narrativa descreve como foi descoberta e como se perdeu levando consigo os sonhos do pobre pescador índio que a encontrou. Trata-se de uma parábola que reflete sobre a necessidade de ser cuidadoso com o que se deseja, mesmo que esse anseio seja algo único.

As pérolas são consideradas preciosas embora não sejam pedras — são o resultado de uma reação natural das ostras contra invasores externos e são compostas por carbonato de cálcio, matéria orgânica e água. A sua formação cheia de simbolismo é também uma das razões pelas quais são tão apreciadas. Afinal, resultam de acidentes raros na natureza, sendo que o fenómeno apenas acontece num em cada 10 000 animais.

A rainha Isabel II era uma das mais conhecidas amantes de pérolas do mundo, para quem tinham um enorme valor sentimental. Uma das suas joias favoritas era um colar de três voltas de pérolas que o pai George VI lhe ofereceu antes de falecer em 1952. A monarca tinha, no total, três colares idênticos cujo uso ia alternando. Também era regularmente vista com brincos de pérolas, que complementavam os seus vestidos e chapéus coloridos. Eram a sua imagem de marca, juntamente com a carteira Launer e o modelo de sapatos que usou durante mais de 50 anos (como já lhe contámos).

Desde o anúncio da sua morte, a 8 de setembro de 2022, milhares de britânicos têm prestado homenagens à monarca que reinou durante 70 anos, bem como os membros da família real. O tributo mais tocante foi o de Meghan Markle, e foi feito de forma bastante discreta. Durante o velório, que começou a 14 de setembro, a mulher do príncipe Harry utilizou uns brincos de pérola, uma ode a Isabel II. Complementaram um vestido midi preto e comprovaram que, apesar dos problemas e controvérsias que podem ter existido dentro da família Real, nutria sentimentos de carinho pela matriarca.

Os brincos de pérola foram um presente da monarca, e Meghan apenas os tinha utilizado numa outra ocasião: no único encontro que teve a sós com a rainha em 2018. Aqueles que acompanhavam o percurso de uma das figuras mais emblemáticas da história do Reino Unido sabem que raramente dispensava as pérolas. O facto de ter oferecido pérolas à mulher do neto Harry foi um gesto cheio de simbolismo que refletia o presente que Isabel II havia recebido do pai.

Mas não foi apenas Meghan Markle que honrou a rainha. Kate Middleton que, alegamente, teria uma relação mais próxima com a rainha também usou uns brincos com pérolas no velório. No entanto, estes não haviam pertenciam à monarca, mas sim à princesa Diana, a sua sogra.

Quando for a enterrar, a 19 de setembro, Isabel II levará apenas dois acessórios: a aliança do casamento com Philip e uns brincos de pérolas. Foram uma escolha simbólica entre as mais de 300 joias diferentes que tinha em vida, incluindo 98 broches, 34 pares de brincos, 15 anéis, 14 relógios e sete pendentes.

Carregue na galeria e veja as diferentes ocasiões em que a antiga rainha do Reino Unido foi vista com o colar e brincos de pérolas carregados de simbolismo e que faziam parte da sua imagem de marca.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT