Moda

As calças com bolsos gigantes já têm rivais da mesma largura — as saias cargo chegaram

Dos modelos curtos aos mais compridos, as propostas regressam dos anos 2000 e triunfam pelo valor funcional do estilo.
Não há meio termo: ou se ama ou se odeia.

A adoção de peças consideradas masculinas pelas mulheres (e vice-versa, embora com menos frequência) não é um fenómento recente. O trabalho de esbater as barreiras de género tem sido levado a cabo de forma metódica e constante por muitos visionários da indústria da moda, como Coco Chanel, Yves Saint Laurent, Giorgio Armani e até Ralph Lauren, e os resultados estão à vista. Os padrões de género tornaram-se menos rígidos e permitem cada vez mais combinações. No entanto, por vezes, as junções dos dois universos — feminino e masculino — chocam de uma forma que pode causar aversão. As saias cargo são um desses exemplos.

A recuperação da estética Y2K — referente aos anos 2000 — está a trazer de volta vários fenómenos do final dos anos 90 e do início do milénio. Desde o início do ano, estamos a assistir ao revivalismo de tendências controversas, como o regresso das sobrancelhas ultrafinas ou as calças de cintura descaída. À medida que nos aproximamos do final de 2022, tudo levava a crer que a nostalgia ia começar a desvanecer, mas tal não parece estar a acontecer.

Durante o verão, as calças cargo foram um dos principais uniformes da estação. Historicamente, começaram por ser usadas por militares britânicos e sempre estiveram associadas a trabalhos em que o conforto, a liberdade de movimentos e os bolsos grandes eram necessidades muito práticas.

O estilo oversized dos modelos pensados para serem vestidos pela população masculina foi transportado para uma peça tipicamente feminina e considerada pouco prática por muitas mulheres. O corte largo e descontraído, que inclui bolsos de dimensões generosas foi transportado para saias que se destacam pelo design funcional. Quando comparadas com as calças do mesmo estilo os aspetos fundamentais da estética cargo são fáceis de identificar. Entre eles, a aposta numa paleta de cores mais sóbria, com os tons neutros e militares a predominarem, e a multiplicação do número de bolsos.

Alguns modelos até misturam o estilo cargo ao parachute, outra das tendências que ressurgiram e que deve o nome ao tecido em que são feitas as calças, que se assemelha ao material que vemos nos paraquedas. Outros designs apostam na ganga, que continua a conquistar as massas, mantendo os mesmos elementos-chave. Seja qual for o comprimento das saia cargo — mini, midi ou até maxi — partilham uma característica, a versatilidade. Tratam-se de peças tão práticas e casuais que tudo o resto, incluindo a altura das bainha passa para segundo plano.

Se está a pensar aderir à tendência e quer acrescentar uma saia cargo ao seu armário, carregue na galeria e descubra a seleção da NiT com peças de várias marcas, cores e preços.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT