Moda

As sapatilhas feitas em Portugal com que Letizia quebrou o protocolo

Lesionada, a monarca optou por um modelo descontraído e minimalista. Combinou-os com um casaco que já usou cinco vezes.
Sempre estilosa.

A família real espanhola está atenta à moda criada em Portugal, não fosse o rei Felipe VI apaixonado por uma marca de sapatilhas feitas no Porto. Ao que parece, não é o único. Quando apareceu num evento do bicentenário da Polícia Nacional, no Palácio Real de Madrid esta quinta-feira, 9 de maio, Letizia trocou os habituais sapatos de salto alto por um par de sapatilhas produzidas no nosso País.

Para o evento, a monarca de 51 anos afastou-se do protocolo régio, que exige um dress code formal nos compromissos oficiais, após um acidente doméstico. A solução foi o modelo Geo Court III da marca Vivobarefoot, que estão à venda online por 175€. Feitas de couro, destacam-se pelo design descomplicado, minimalista e confortável, assim como pela sola leve e flexível.

As propostas da etiqueta fundada em 2012, por dois sapateiros de sétima geração, Galahad e Asher Clark, destacam-se pela utilização de materiais reciclados e naturais. O objetivo é “colocar o mínimo de coisas possível entre os pés e o chão”, garante. Seguem a filosofia barefoot (ou seja, modelos que recriam a sensação de pés descalços) e é “regenerativo para a saúde humana”, acrescentam.

Para o resto do look, Letizia optou por um casaco com padrão pied de poule da extinta Uterqüe [que foi integrada na Massimo Dutti], que já usou cinco vezes entre 2019 e 2021. Na altura em que chegou às lojas, esgotou em poucas horas e umas calças brancas. Juntou uns brincos de diamantes o seu anel dourado de Coreterno.

A marca tem sapatos para os miúdos e adultos. Pode comprar especificamente para correr, treinar, fazer caminhadas ou trilhas.

Carregue na galeria para conhecer outras sugestões de sapatilhas que são novidades das marcas mais conhecidas.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT