Moda

Buzina lança coleção adaptada à pandemia sem modelos ou fotógrafos — e está a esgotar

A marca portuguesa baixou os custos para poder reduzir os preços.
Foi lançada em fevereiro.

Não há fotógrafos, modelos ou campanhas na nova coleção da Buzina. A 8 de fevereiro, a marca portuguesa reinventou-se para a pandemia, pegou no que tinha e transformou em algo novo. A linha Planar chegou à loja online com tops, calças, vestidos, camisolas e um blazer que até já está esgotado.

As linhas seguem a estética tradicional da Buzina nos tecidos com que costuma trabalhar, sobras ou aqueles que estavam guardados à espera do molde ideal e foram agora lançados cá para fora. Esta coleção foca-se na matéria-prima, nas mãos das modeladoras, nas técnicas das costureiras, na qualidade dos fornecedores, os elementos que contam a história da marca e de quem a veste.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por buzina (@buzinabrand)

O conceito propõe uma linha feita à medida do que estamos a viver, “sem floreados e orgânica”, como descrevem os responsáveis. “O verbo Planar assume-se a forma como estamos, como passamos o momento sem que isso signifique que nada possamos fazer. Mais do que uma marca, a Buzina traduz formas de estar”, acrescentam.

Prescindiram das modelos, campanhas e fotógrafos, mas também das encomendas de novos tecidos para baixar os custos e diminuir os preços de venda. Todas as propostas, com preços entre os 75€ e os 195€ estão disponíveis na loja online da Buzina.

O projeto criado por Vera Fernandes em 2016 queria “fazer barulho” na indústria. Começou na aldeia de Joanes, chegou à ModaLisboa e está pronta para conquistar o mercado internacional, mantendo, garante a marca, a fórmula de sucesso baseada na “persistência e no trabalho”, mas também na capacidade de não desistir e de dar a volta às adversidades.

A seguir, carregue na galeria para conhecer algumas propostas da coleção Planar, da Buzina.

 

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT