Moda

Buzina levou o barroco nos tons do movimento sufragista à ModaLisboa

A marca portuguesa apresentou as propostas para o outono/inverno num desfile digital durante a tarde deste sábado.
O desfile foi transmitido pelas 19 horas.

Naquele que foi um sábado solarengo, o terceiro dia da ModaLisboa Comunidade arrancou com a programação 100 por cento digital pelas 16h30. Às 19 horas, chegou o tão aguardado desfile da Buzina, transmitido em direto por steaming através do site oficial da organização, mas também na app (disponível para iOS e Android) e na ModaLisboa app TV para clientes MEO.

Ao fim da tarde do dia 17 de abril, a marca portuguesa apresentou a coleção “Cloud: the past is kept, the future is ours” (algo que pode ser traduzido para português como “nuvem: o passado está guardado, o futuro é nosso”), com as propostas para o outono/inverno de 2021/22.

As peças surgem como um ponto de reflexão de uma linha de continuidade que a marca tem procurado seguir. A “Cloud” é influenciada por aquilo que Vera Fernandes descreve como o “barroco metropolitano” do Baixo-Minho, onde nasceu e trabalha ainda hoje.

O desenho do volume, o recorte das silhuetas e os detalhes pretendem remeter às “formas gordas” da decoração das igrejas setecentistas do noroeste português. As estruturas dos vestidos acolchoados, com costuras geométricas decorativas, pretendem revisitar a tradição mais popular e a herança indumentária dessa região.

O objetivo da Buzina continua a ser explorar a identidade singular de cada mulher e propôs aqui três cores simbólicas, o roxo, o verde e o branco, que surgem como uma menção gráfica ao movimento das sufragistas, feita em materiais como nylon, tafetá ou acolchoados.

Como começou a Buzina?

A Buzina foi criada por Vera Fernandes em 2016, a partir da ideia de que uma peça não precisa de ter tamanhos diferentes. Um modelo de tamanho único pode ser usado como vestido, camisolão, camisa ou da forma que a cliente quiser. 

O nome da marca portuguesa vem da pretensão que tinha de “fazer barulho” quando chegou ao mercado. Todos os anos, tem vindo a lançar coleções originais, cada uma com 20 peças produzidas entre 10 e 70 vezes. Como complemento, são lançadas três novidades a cada quinzena.

“Cada costureira é responsável pela peça do início ao fim. Acredito que só assim a peça é especial e a sua qualidade irrepreensível. A sustentabilidade social também é uma das políticas da marca e acredito que cada peça irá fazer parte da história de alguém e, por isso, deve ser o mais personalizada possível”, explica Vera Fernandes.

A criadora não têm medo de acentuar os ombros ou de arriscar no volume. A popularidade da Buzina tem vindo a crescer no mercado português, entre participações recorrentes na ModaLisboa e a preferência que lhe é dada por it girls e influencers do nosso País.

A seguir, carregue na galeria para ver algumas imagens do desfile da Buzina na ModaLisboa Comunidade.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT