Moda

Como a pandemia fez disparar mais de 200% as vendas da Scalpers em Portugal

A NiT falou com Isabel Hernáez Fuster, responsável de styling na linha de mulher da marca espanhola.
A relações públicas da Scalpers.

O último ano não tem sido fácil para a indústria do retalho. Os hábitos de consumo alteraram-se inquestionavelmente com a crise económica provocada pela pandemia e o encerramento de lojas por todo o mundo levou a uma quebra generalizada e sem precedentes nas vendas.

Desesperadas para fazer face à crise, muitas marcas reforçaram a sua presença online e apostaram nos canais digitais. Ao contrário do que se passou com os espaços físicos, as lojas online registaram subidas que só podem ser explicadas pelas circunstâncias atípicas. A pandemia veio acelerar a digitalização do retalho.

Na cadeia espanhola Scalpers, esta realidade resultou num crescimento de 85 por cento nas vendas online em 2020 relativamente ao ano anterior. “Somos muito fortes no e-commerce, creio que é um pilar fundamental”, revela à NiT Isabel Hernáez Fuster, responsável de styling na linha de mulher da marca espanhola.

Se globalmente as vendas tiveram uma subida acentuada nos canais digitais, em Portugal os dados são impressionantes. Por cá, o crescimento foi de 220 por cento em comparação com 2019. A faturação bruta neste canal, conta-nos a responsável, ultrapassou os 269 mil euros.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Isa Hernáez (@isahernaez)

Isabel começou a trabalhar no departamento de comunicação da Scalpers em 2018. Hoje, o seu dia-a-dia está mais ligado às relações públicas, mas também é buyer de marcas de mulher para o espaço de venda multimarcas no site oficial da cadeia. “Vou alternando entre horas no escritório, encontros com VIPs e influencers para lhes mostrar a coleção, e reuniões com marcas em showroom para selecionar peças”, diz.

Apesar de as circunstâncias nos terem forçado a todos a um maior distanciamento, no seu trabalho as coisas foram diferentes. Agora, foca-se mais num contacto direto com estilistas, jornalistas e it girls. “Creio que estamos num momento em que as pessoas agradecem a proximidade e o tratamento personalizado. Isto funciona muito bem na hora de mostrar as coleções”, continua. 

Isabel, que tem 25 anos, estudou jornalismo em inglês na Universidade Carlos III de Madrid. Fez vários estágios em empresas relacionadas com a moda, trabalhou na plataforma de vendas online Drestip, no retalhista espanhol The Extreme Collection e na consultora de imagem e comunicação Codic Style.

À NiT, aquela que é também namorada do piloto de Fórmula 1, Carlos Sainz Jr, conta ainda que sempre gostou de moda e soube desde miúda que queria trabalhar neste setor. Foi por isso mesmo que estagiou em empresas ligadas à indústria, que foram preenchendo o seu currículo ao longo dos anos.

Já a sua conta pessoal de Instagram (que já reúne mais de 32 mil seguidores) foi servindo como uma espécie de apoio à sua vida profissional. “Partilho momentos do meu trabalho e tento ajudar todos aqueles que queiram trabalhar em moda.”

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Madrilenians in Madrid (@madrileniansinmadrid)

Hoje, divide-se entre o seu full-time job na Scalpers e a Madrilenians in Madrid, uma conta de Instagram que agrega os melhores looks da capital espanhola para que os seguidores possam retirar inspiração de mulheres e homens comuns. O sucesso está a ser tão grande que conquistou mais de 35 mil seguidores em poucos meses.

Ao seu lado neste projeto está Mayte Salido, de 24 anos, jornalista de moda na página online da Vogue Espanha. Cansadas da falta de naturalidade das redes sociais, decidiram avançar com uma página própria que mostra imagens sem filtros ou pretensões de pessoas com quem se cruzam a passear na rua. 

Numa época em que as redes sociais cada vez mostram uma realidade mais distorcida, vimos que havia uma necessidade de um conteúdo mais autêntico e espontâneo no Instagram. Estávamos cansadas de ver fotografias demasiado posadas e pensadas. As duas gostamos de moda e acreditámos que fazia falta criar uma conta de looks reais que desse voz às madrilenas e servisse de inspiração”, revelaram.

Foi então que olharam para o street style e perceberam que há um excesso de fotografias das celebridades e que se perdeu a essência inspiradora e espontânea do que é o estilo mais real do dia a dia, algo que quiseram recuperar. Assim, vão pela rua e fotografam os looks de que mais gostam, sempre tendo o cuidado de manter a privacidade dos fotografados. E até já há seguidores que enviam também imagens das pessoas mais bem vestidas que veem por Madrid. Depois de uma seleção, juntam-se às outras fotografias da página. Para saber mais sobre a  Madrilenians in Madrid, leia o artigo completo na NiT.

A seguir, carregue na galeria para conhecer algumas publicações da sua conta de Instagram.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT