Moda

Xiao Yang: a influencer chinesa que transformou as próteses em peças de joalharia

A colaboração com a marca de joalharia YVMIN tornou-se viral em todo o mundo e despertou a indústria para um segmento que pode (e deve) ser explorado.
A influencer chinesa Xiao Yang.

Quando estava no liceu e começou a interessar-se por moda, Xiao Yang sentia que a prótese que tinha no lugar da sua perna esquerda a tornava menos bonita. “Usar uma prótese também deformava um dos lados das minhas nádegas”, explicou à “Vogue” americana. Hoje, a chinesa com mais de 16 mil seguidores no Instagram é modelo e influencer. Longe vão os tempos em que a sua relação com a moda era afetada pelo seu corpo. Na realidade, já vê aquele complexo membro metálico como parte de si.

Já passaram quase 20 anos desde que a prótese se tornou parte do seu dia-a-dia. Durante muito tempo, vestiu apenas T-shirts e calças retas, mas agora já tem coragem de arriscar com peças de roupa mais ousadas, ainda que confesse: qualquer top que não tape os glúteos fá-la sentir-se demasiado exposta.

Foi mais recentemente que Yang resolveu fazer experiências com os seus looks e deu por si a ter vontade de ter uma prótese que refletisse o seu estilo moderno e irreverente. No início deste ano, conheceu Xiaoyu Zhang e Min Li, as duas designers por detrás da marca de joalharia YVMIN. Em conjunto, o trio teve uma ideia: e se transformassem as próteses em arte vestível?

“Achamos que é apenas natural decorar qualquer parte dos nossos corpos”, explica Zhang. A modelo alinhou rapidamente na ideia, que implicava transformar o membro removível num statement arrojado, como se se tratasse de um acessório de moda. 

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por @xiaoyangbure

A ideia, diz Yang, é mostrar a toda a gente que sim, usar uma prótese é um facto que não pode ser alterado. No entanto, usar uma prótese cheia de estilo é possível. “A sensação é super cool. Haverá definitivamente mais gente que precisa de a experimentar.”

O resultado da colaboração foram três carapaças decorativas que podem ser colocadas sobre as próteses, com detalhes mimosos, como uma rótula do joelho em forma de coração. 

A especialidade da YVMIN é criar joalharia delicada e feminina, como brincos em forma de laços ou pendentes em forma de coração. Mas conhecer Yang abriu os horizontes das designers: “Quando vimos Xiao a partilhar os seus looks nas redes sociais com o seu estilo pessoal forte, pensámos que podia ser uma boa oportunidade”, explica Zhang. “Decidimos fazer apenas as capas para as próteses, o que evita problemas técnicos.” Ao mesmo tempo, cada uma pode ser usada numa ocasião diferente.

Para as criar, as designers fizeram scans em 3D dos membros inferiores de Yang, de forma a produzir uma estrutura que encaixasse facilmente. As capas são feitas em nylon e resina. “Este material leve garante que a capa não vai ser um peso para Xiao”, conta Zhang. Para encaixar na prótese, esconderam ímanes ao longo das estruturas.

Depois, foi a vez de acrescentar elementos decorativos divertidos, que fizessem estes acessórios parecerem-se com peças de joalharia. Zircónias roxas estão entre os brilhantes que escolheram para elevar o aspeto das suas criações.

Assim que os posts da colaboração chegaram às redes sociais, tanto a YVMIN como Xiao Yang acumularam milhares de likes e reações positivas ao resultado final. Para muitos, isto representa muito mais do que um momento viral dentro da indústria da moda.

Entre os comentários, pode ler-se: “E uso uma prótese, mas nunca tinha visto tanta beleza”. Segundo a “Vogue”, os acessórios de high fashion ligados a estas necessidades são raros. Alguns retalhistas, como a Amputee Store, vendem meias especiais e revestimentos para próteses. Mas alternativas avant-garde como as que a YVMIN criou continuam a ser uma raridade. E mesmo assim, não estão à venda — foram criados à medida a pensar em Yang.

Para o trio, este desafio criativo foi divertido e uma confirmação de que há espaço para que mais ideias do género sejam lançadas na indústria. A modelo afirma que quer continuar a desenhar diferentes próteses. Já a YVMIN espera ter inspirado outras marcas a fazerem as suas próprias experiências com a ideia.

“Há demasiado poucos estilos de próteses disponíveis no mercado”, afirma Zhang. “Esperamos que este projeto leve a que mais pessoas prestem atenção às decorações que podem ser usadas. Os utilizadores de próteses podem ter os seus acessórios favoritos sem precisar de substituir as dispendiosas próteses. Esperamos que o nosso design e criação possa dar às pessoas mais escolhas, independentemente do grupo a que pertençam — esta é a nossa motivação para o futuro.”

xiao yang
As três capas desenhadas na colaboração.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT