Moda

Lucas Viegas é fã e trader de sneakers de luxo — já tem mais de 80 pares

Da Balenciaga à Louis Vuitton, o influencer português tem modelos antigos e recentes. Recebe as novidades antes de serem lançadas.
Cria conteúdos focados no estilo.

Lucas Viegas tornou-se conhecido do público português devido à sua presença digital. Começou pelos vídeos no YouTube e, ao longo do tempo, a temática dos seus conteúdos foi-se focando cada vez mais na moda, sobretudo, num acessório em particular. Em retrospetiva, o criador afirma que foi em 2013 que começou a surgir o interesse por sapatilhas.

Ao todo, o jovem de 26 anos já soma mais de 80 pares de sneakers. Além de vários modelos Nike e Adidas, a sua coleção também inclui marcas como a Balenciaga, a Louis Vuitton e a Bottega Veneta. Começou por comprar modelos da Supreme e, a partir dessa fase, “foi uma evolução natural”. Todas as semanas, às quintas-feiras, a etiqueta apresentava os novos drops e os fãs acabavam por comprar os artigos quase iguais, mudando apenas o print ou o corte.

“Como era semanal, às vezes nem ficavam para mim, vendia-os a alguém”, conta Lucas à NiT. “A certa altura, já tinha um grupo de pessoas grande, em Portugal e lá fora, que sabiam que eu conseguia o tamanho delas e que falavam comigo.”

“Em 2013, usei o dinheiro que recebi do YouTube para investir nos conteúdos e em novas drops. E, desde então, sempre reinvesti tudo”, explica. O jovem é diretor de marketing e design na Ultra Controlo, a full-time, e faz trabalhos secundários como criador de conteúdos e consultor criativo.

Além disso, reforça que nunca perdeu o dinheiro que investiu. Os modelos que compra numa determinada altura, valem quatro ou cinco vezes mais do que o valor inicial passados poucos anos. Usa as sapatilhas e, quando as quer vender, acaba por ganhar um valor extra.

A febre Balenciaga

Quando a Balenciaga começou a apostar no hype do streetwear, em 2017, o sucesso foi imediato. Na altura, parecia impossível que visuais urbanos fossem incluídos numa passarela. A marca de luxo apresentada modelos com cortes novos, melhor qualidade e um design apelativo. “Foi algo que me fez ir mais para as marcas high end. Quando as outras se começaram a tornar mais mainstream, passei a olhar para as coleções de designers.”

“Comecei a tirar fotografias apenas às sneakers, porque eram de séries muito limitadas e quase ninguém as tinha. E quase não existiam fotos online”, explica. “Depois, comecei a pensar, porque é que não tiro uma fotografia a mim próprio? E agora estou aqui.”

Neste momento, conta com um total de 100 mil seguidores nas redes sociais e os seus vídeos em plataformas como o TikTok chegam a atingir um milhão de visualizações. A atração surge do facto das duas marcas que mais veste, a Balenciaga e a Louis Vuitton, terem entrado em contacto com o criador de conteúdos, que passou a ter acesso aos lançamentos antes de chegarem as lojas.

@lucasviegaswk

Early #louisvuitton #virgilabloh

♬ オリジナル楽曲 – seidai – seidai

Uma vez que já era um cliente fiel das marcas há vários anos e estava sempre atento aos lançamentos mais exclusivos, ambas as insígnias viram na sua influência digital uma mais-valia. Por ser um cliente com um grande alcance, foi contactado para criar conteúdos relacionados com as novidades.

As pessoas ainda não as viram e eu costumo ser o primeiro a publicar sobre elas. Há algum tempo, quando foi lançada a coleção da Balenciaga com a Gucci, enviaram-me os modelos uma semana antes de serem lançados, ainda nem havia fotos”, diz.

No entanto, é contactado apenas por pessoas que procuram as sapatlhas mais recentes. Vários artistas internacionais entram em contacto com Lucas para saberem se ainda tem o modelo antigo que procuram, visto que a coleção remonta ao início da febre do street style high end.

Recorda-se que os primeiras sneakers de luxo que comprou foram os Balenciaga Triple S, cujo preço atual varia entre os 750 euros e os 900 euros em sites como a Farfetch ou a Net-a-Porter. Juntamente com o par, Lucas adquiriu o hoodie Balenciaga Campain, que remete para a campanha de Bernie Sanders. Ambas as peças fizeram parte da primeira coleção que Demna Gvasalia desenvolveu para a insígnia.

Porém, os seus sneakers favoritos são os trainers em tons de laranja da Louis Vuitton, desenhados por Virgil Abloh, e que rondam os 1000 euros. Menciona, ainda, que o par mais caro tem etiqueta da Bottega Veneta — embora não se recorde do valor ou do modelo.

O seu interesse não passa apenas pelos sneakers, mas pela moda em geral. Destaca o Varsity Jacket da Louis Vuitton, avaliado em 5500 euros, como uma das peças mais valiosas que tem e um puffer jacket de uma colaboração entre a Balenciaga e a Gucci, de 2600 euros.

No entanto, o criativo afirma que a sua paixão pela moda high end vai muito além dos preços ou das tendências A visão dos diretores criativos das marcas, por trás de cada novidade, é um dos fatores que tornam a compra ainda mais especial: “Leio sobre o designer a falar sobre cada coleção. É algo que exploro imenso e foco-me em coleções que tentam inovar, que fazem coisas diferentes e que fazem as pessoas pensar um bocadinho”.

“Quando gosto de uma coleção, tento sempre comprar um modelo porque acaba por ser muito especial para mim”, acrescenta. As compras às quais associa algum significado, por serem mais icónicas ou transmitirem algo único, são as que acaba por manter. Se houver uma peça que não usa há mais de um ano, vende-a para recuperar parte ou a totalidade do valor que pagou.

Este método também ajuda na organização. De forma a conseguir manter todo o acervo num só espaço, tem uma divisão da casa que funciona como closet onde três paredes têm charriots de dois níveis. “Vou mudar-me para Paris este verão e um dos problemas é precisar de uma divisão extra para tudo. Vou ter de ficar com as duas casas”, acrescenta sobre a dificuldade da mudança.

Devido a esta ligação à produção de moda, foi mantendo o sonho de criar o seu próprio projeto. Em 2014, já sentia necessidade de fazer produtos que as marcas não lançavam, mas que o criativo queria que fossem anunciadas. Quis dar o passo em frente e criar as próprias peças de raiz, e teve essa oportunidade no final de 2021. “Consegui produzir as minhas peças nas mesmas fábricas que trabalham com vários designers das minhas marcas favoritas, em Barcelos. Foi uma oportunidade única, porque quando tentava contactar com as fábricas diziam que só trabalhavam com marcas de fora.” A primeira drop no site do Storm Atelier (a insígnia que criou) foi uma T-shirt, um clássico do streetwear, e é a sua favorita.

Carregue na galeria para ver alguns dos looks que Lucas Viegas partilha nas redes sociais, com as sapatilhas em destaque.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT