Moda

Matchy-matchy e látex: o estilo ousado do casal Timothée Chalamet e Kylie Jenner

O miúdo charmoso de Hollywood tem adotado a estética da namorada. São o novo power couple das passadeiras vermelhas.
O casal tem dado nas vistas.

Na final da última edição do US Open, em setembro passado, o entusiasmo da multidão não esteve direcionado apenas para os desafios nos courts. As celebridades que assistiram aos vários jogos atraíram tanta ou mais atenção que as raquetes e as bolas de ténis. Neste cenário marcado por inúmeros rostos conhecidos, dois geraram manchetes não apenas por marcarem presença, mas pelas escolhas de vestuário. Kylie Jenner e Timothée Chalamet assistiam à partida entre Novak Djokovic e Daniil Medvedev com looks idênticos.

O ator, de 27 anos, e a empresária, de 26, surgiram ambos vestidos de preto e com óculos escuros retangulares, quando foram captados nas câmaras. Ao longo dos anos, o famoso torneio tornou-se um local de eleição para as celebridades fazerem algum tipo de afirmação. Neste caso, a dupla mais improvável da cultura pop aproveitou para mostrar cumplicidade, graças à sintonia do estilo casual de ambos, mas também às manifestações públicas de afeto.

Nos últimos meses, o mais recente “it-couple” de Hollywood, Timothée Chalamet e Kylie Jenner, têm redefinido o conceito de moda de casal. Enquanto o mundo especula sobre os detalhes do relacionamento, ambos permanecem imperturbáveis, dando margem às mais diversas interpretações sobre os looks escolhidos a cada novo evento.

Já com um negócio de beleza próspero sob a sua alçada, Kylie também pôs os olhos no mundo da moda, lançando a sua marca Khy. A etiqueta ficou disponível para compra pela primeira vez a 1 de novembro e não restam dúvidas. Tudo o que a jovem precisava para alavancar a novidade era a presença do miúdo mais charmoso do cinema na imagem.

“Estou sempre a fazer experiências com o meu estilo e estou sempre a mudar. É por isso que era importante para nós fazer as coleções realmente diferentes”, contou a fundadora à “Vogue”. “Acho que as pessoas vão ficar surpreendidas ao verem os próximos lançamentos. Temos muitas coisas interessantes a caminho.”

No mesmo dia do lançamento, o casal fez a sua primeira aparição oficial em conjunto durante os Wall Street Journal Magazine 2023 Innovator Awards, onde a empresária foi homenageada pelo seu mais recente projeto. Mais uma vez, tinham coordenados a combinar. Ela brilhou com um glamoroso vestido com um corpete em PVC, ele optou por um elegante fato totalmente preto.

Curiosamente, em vez de escolher as suas marcas habituais, como Prada ou Haider Ackermann, o protagonista de “Dune” surpreendeu ao optar por um conjunto da Dolce&Gabbana. Falamos de uma etiqueta que, embora controversa, é uma das mais associadas à atual namorada.

“Ele apoia muito a carreira dela e ela a dele”, garantiu uma fonte à revista “People”. Ambos tentam participar de eventos importantes um para o outro. Desde que começou a envolver-se com ele, ela parece muito contente, relaxada e focada.”

Este momento marcou o início da sua jornada enquanto ícones de estilo. Porém, ainda no mês anterior, destacaram-se em Paris, durante a Semana da Moda, onde começaram a consolidar o seu estatuto de power couple.

Desde então, parece que Chalamet tem recebido algumas dicas de Jenner. Antes da estreia de “Wonka” esta quinta-feira, 7 de dezembro, o ator aterrou em Tóquio, no Japão, para a anteestreia da produção. No aeroporto, usava uma gabardina idêntica ao membro mais novo do clã Kardashian-Jenner.

As comparações com o longo trench coat preto, com efeito pele, não tardaram a surgir. Muitos fãs suspeitaram que se tratava do modelo desenhado por Jenner para a sua marca — e que esgotou logo. A linha era dominada pelo preto e pelo couro em propostas, como calças, vestidos e casacos.

Na verdade, Chalamet combinou o seu look Loewe com uma gabardina de latex da marca Avellano. O casaco que se prolongava até ao chão, com um corte oversized e design abotoado, era arrojado ao estilo de Matrix.

Kylie Jenner, conhecida pelo seu amor ao látex e às peças ousadas, tem sido frequentemente retratada com outfits que remetem para a estética do filme. A sinergia levou os fãs a comentarem que é a relação que tem despertado o gosto mais arrojado do ator, mas a verdade é que há algum tempo que tem arriscado no mundo da moda.

O reconhecimento começou a ser assegurado em 2021 quando recebeu a aprovação de Anna Wintour. Nesse ano, foi convidado para ser um dos anfitriões da Met Gala de 2021 pela diretora da “Vogue”. Mais uma vez, o norte-americano mostrou que joga pelas suas próprias regras. Juntou um casaco de Haider Ackerman, calças de Rick Owens e, a peça inesperada, umas sapatilhas All Star.

O estilo camaleónico de Chalamet

Desde que ascendeu ao estrelato, graças aos seus papéis em filmes como “Call Me By Your Name” e “Lady Bird”, o ator foi consolidando o seu estatuto como ícone de moda pela forma como ultrapassa sistematicamente as barreiras entre o feminino e o masculino, mas sempre com um toque sexy.

Até hoje, Chalamet ainda é recordado pelo macacão vermelho cortado nas laterais do torso, sem mangas e que deixou as suas costas totalmente despidas. Usou-o no Festival de Cinema de Veneza, em setembro do ano passado, e quaisquer dúvidas que existissem sobre a sua irreverência, foram totalmente dissipadas com a criação de Haider Ackermann.

Apesar do que vemos hoje em dia, o visual do ator nem sempre foi polido. Afinal, atua desde a sua adolescência. Começou a fazer o circuito dos eventos após ter participado no filme “Insterstellar”, em 2014, onde era visto com camisolas de gola alta justas. Um toque subtil, mas que já revelava esta vontade de Chalamet em abraçar o experimentalismo no que toca ao vestuário.

Um dos fatores essenciais para esta trajetória tem sido precisamente a sua amizade com o designer Ackermann, antigo diretor-criativo da Berluti. A dupla estreou-se em 2018, nos Óscares, com um fato totalmente branco, incluindo o laço ao pescoço. A tentativa de inovar com o smoking tradicional traduziu-se em muitas outros momentos marcantes ao longo do tempo.

Em declarações à “Vogue” britânica, o estilista explicou que “não estavam procuravam a excentricidade”, mas “uma nova forma de elegância mais livre, pessoal e ousada”.

A colaboração manteve-se ao longo dos anos e resultou em alguns dos looks mais criativos de Chalamet. Porém, ele nunca deixou de vestir outras marcas. Em 2019, nos Globos de Ouro, usou uma camisa preta com um arnês repleta de lantejoulas, um símbolo fetichista entre a comunidade gay.

Das passadeiras vermelhas ao street style, a influência das celebridades nas tendências da moda não é novidade. E ao assumir a estética de Jenner, incorporando-a no seu guarda-roupa, o mundo assiste com entusiasmo a uma nova era do protagonista de “Wonka“, que chega esta quinta-feira, 7 de dezembro, às salas de cinema nacionais. Só há algo que não muda: a vontade de sair da sua zona de conforto.

Carregue na galeria para ver alguns dos looks mais famosos de Timothée Chalamet ao longo dos anos.

ver galeria

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT