Moda

ModaLisboa: Filipe Faísca encheu a passerelle de amor (e o público derreteu-se)

Vestidos esvoaçantes em linho, seda e veludo fizeram a coleção de outono/inverno do criador. 

Todas as modelos tinham óculos.

O desfile de Filipe Faísca começou às 17h55 com um vídeo projetado na parede de várias costureiras a produzirem à mão o famoso bordado da Madeira, feito de flores em relevo. Bordado esse que iria inspirar algumas das peças do criador.

Assim que acabou a projeção, entrou a primeira manequim na passerelle com um vestido branco esvoaçante. Óculos de sol (como todas as outras modelos) e cabelo bem liso. Seguiu-se outra e mais outra — todas elas com peças em linho, seda e viscose. Algumas com mantas de lã.

Nesta coleção, com o nome de “6 Sentido”, Filipe Faísca destacou o veludo em vestidos vermelhos, outros liláses ou branco cru com rendados pretos. Houve ainda espaço para as transparências em looks totais ou conjugados com outras peças.

Eram 18h07 quando as luzes se apagaram e “What a Wonderful World” começou a tocar. Ao som de Louis Armstrong as manequins voltaram à passerelle para darem a volta final. Ninguém se levantou depois, à espera que Filipe Faísca fizesse o cumprimento de sempre até à zona dos fotógrafos.

O criador cumpriu a tradição, desta vez de mão dada com Filipa Térreo, a sua assistente. Junto aos flashes, repetiu a cena da edição passada quando pegou ao colo a manequim Maria Borges. O público aplaudiu de pé, rendido pelo momento e, claro, pela coleção cheia de romantismo.

Afinal, como é que o criador começou?

Filipe Faísca nasceu em Moçambique, em 1964. Licenciou-se em Design de Moda pelo IADE, em Lisboa e, ainda enquanto estudante, começou a participar no desfile “Manobras de Maio”, no Largo do Século, em Lisboa. Em 1991, apresentou a sua primeira coleção na ModaLisboa. 

No ano seguinte inaugurou o atelier de moda Filipe Faísca e em 1993 começou a trabalhar como assistente de Ana Salazar. Desde então, conjuntamente com as coleções em nome próprio, tem vindo a dedicar-se à criação de guarda-roupas para teatro, ópera, ballet e cinema. Entretanto, em 1992, afastou-se da ModaLisboa, tendo voltado 14 anos mais tarde, em outubro de 2006.

Distinguido em 2007 com o Globo de Ouro de Melhor Estilista de Moda, cria desde o mesmo ano as vitrinas das lojas Hermès, em Lisboa e no Algarve, e Fashion Clinic, em Lisboa e no Porto. Em 2011, criou uma parceria com a marca de lingerie Triumph, que se prolongou até fevereiro de 2014. 

Em 2014, iniciou a expansão da sua marca, com novos pontos de venda em parceria com lojas online e físicas. Em 2015, foi, mais uma vez, distinguido com o Globo de Ouro de Melhor Estilista de Moda.

Carregue na imagem para ver as fotos do desfile.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT