Moda

O estilo grunge não morreu: as 5 peças que precisa para aderir a esta tendência

A nostalgia volta a fazer das suas e, desta vez, apresenta o regresso de uma era mais pesada da música e da moda.
Chegou a hora de voltar a carregar na maquilhagem.

Muito antes da voz de Kurt Cobain marcar presença no mais recente blockbuster “The Batman”, com o hino dos Nirvana “Something In The Way”, já as portas estavam abertas para o regresso da estética que marcou o final da década de 80 e o princípio dos anos 90. Mais do que um subgénero do rock alternativo, o grunge foi um estilo de vida e tornou-se numa referência de estilo.

Da maquilhagem e dos acessórios à roupa, passando pela atitude, o grunge veio conferir à moda um visual mais duro e sujo. E não podia ser de outra forma, afinal, os visuais com menos sucesso eram os mais clean.

O género musical surgiu em Seattle (nos EUA), o berço do movimento, com fortes inspirações do rock punk e do heavy metal. Bandas como Soundgarden e Mudhoney lançaram as sementes que depois foram colhidas, nos anos 90, pelos Nirvana, Pearl Jam, Alice in Chains, entre outras. A geração que criou clássicos também deu fez muitas vítimas, com a morte de Chris Cornell, em 2017, a somar à lista de vítimas de overdoses que puseram fim às vidas de vários percursores do estilo.

O grunge voltou a despertar a curiosidade da geração Tumblr, no início da década de 2010, com as sombras pretas e as camisas de flanela a juntarem-se novamente aos guarda-roupas femininos e masculinos. Se antes a moda retornava de duas em duas décadas, vive-se um momento em que este ciclo é cada vez mais acelerado e difícil de acompanhar. Para 2022, talvez queira comprar um vinil dos Alice in Chains e cantar a “Man in the Box” bem alto.

Se preferir um estilo urbano desarrumado aos looks coloridos que têm proliferado, carregue na galeria para conhecer algumas das peças que marcaram o estilo.

ÚLTIMOS ARTIGOS DA NiT

AGENDA NiT